“Em vez de aumentar impostos, vamos enxugar a máquina”, diz Pardini sobre estudo do Orçamento de Botucatu

Prefeito eleito não descarta fusão de Secretarias. Conselho de Cultura se preocupa com futuro da pasta

por Sérgio Viana

O prefeito eleito de Botucatu, Mário Pardini (PSDB), e sua equipe de transição de governo estão debruçados sobre números. Mais especificamente, sobre o Orçamento do Município para 2017. A situação fiscal da cidade irá definir políticas de ajuste e enxugamento, que têm sido ventiladas, inclusive pelo próprio Pardini, para adequar Botucatu ao cenário econômico atual. A diminuição do número de Secretarias (21, atualmente) poderá ser uma das primeiras medidas da nova gestão tucana.

Pardini (5)“Estamos definindo o tamanho da estrutura a partir do tamanho do Orçamento que teremos. Manter 22 secretarias pode não ser possível com a relação fiscal… Boa parte do Orçamento tem de ser alocada para a Educação (25%), Saúde (cerca de 20%) e pagamento de servidores da Prefeitura (41%), o que sobra é preciso saber dividir entre todas as outras áreas”, afirmou Mário Pardini ao Notícias.Botucatu.

O engenheiro, que ainda está ocupando posto na Sabesp até sua posse, em janeiro, citou o momento ‘crítico’ de instabilidade e déficit econômico que diversos outros municípios, estados e o país enfrentam. “Botucatu está perdendo receita, mês após mês, a inadimplência aumentando. Isso requer decisões sobre a estrutura”. Fusões entre Secretarias, se acontecer, será para manter os orçamentos de cada área. Agora, a estrutura, os cargos comissionados, isso impõe custos ao município”.

Cultura pode ser remanejada

Pardini não especificou quais secretarias tendem a entrar no remanejamento  administrativo que ele se propõe a executar. Mas na última quarta-feira, 9, durante a reunião ordinária do Conselho Municipal de Cultura (CMC) destacaram-se rumores e possibilidades do setor ser um dos afetados pela medida. Em plenária, os membros do CMC destacaram um grupo de conselheiros que se encontrou com o atual vice-prefeito, Prof. Caldas (PCdoB), que preside a comissão de transição de governos do PSDB, para esclarecer sobre esta possibilidade.

“Dentro da atual administração do município, esse diálogo ainda não aconteceu em relação à Cultura. Estamos trabalhando por partes essa transição. Pardini tem declarado que deve fazer uma reengenharia administrativa, que pode envolver o número de secretarias e cargos”, falou Caldas aos conselheiros na tarde de quinta-feira (10). “A expectativa do Orçamento 2017 pode ser ainda menor do que a que está na Câmara Municipal. Poderemos ter uma arrecadação menor de IPTU, de repasses do Governo Federal e Estadual”, completou o atual vice-prefeito.

cmc-e-caldas-vice-prefeito-botucatu

O artista e presidente do Conselho Municipal de Cultura, Fernando Vasques diz reconhecer grandes avanços na gestão pública cultural, nos últimos dez anos em Botucatu, e vê com preocupação a possibilidade de fusão da pasta com outros setores. “Vivemos um período de dificuldades econômicas bastante preocupante, porém, considero um retrocesso tirar a autonomia da cultura na qualidade de Secretaria, sobretudo, por esta representar algo em torno de apenas 1% do orçamento do município. Desmontar essa estrutura, abalaria a dimensão das conquistas de representatividade, conhecimento e práticas específicas de políticas públicas de cultura, como o próprio Conselho Municipal de Cultura, os programas de incentivo à produção e formação artística, as perspectivas de avanço no sentido de elaborarmos o Plano Municipal de Cultura e a implantação de um Sistema Municipal de Cultura, que tem como premissa básica a existência de uma Secretaria Municipal de Cultura”, salienta o artista.

Conselheiros de Cultura de Botucatu ainda esperam poder contar com as afirmações que Pardini, ainda candidato, fez perante o CMC num encontro antes do pleito realizado em outubro. Uma das posições defendidas por ele foi: “A secretaria Municipal de Cultura não pode sofrer abalos, oscilações em função de proteção orçamentárias”. O atual Secretário de Cultura de Botucatu, Osni Ribeiro, irá se encontrar com o futuro prefeito na próxima semana, antes de uma conversa entre Pardini e o CMC, que acontecerá na sexta-feira (18).

Confira o vídeo, a partir de 15m36s, abaixo e a transcrição da fala aqui.

Deixe uma resposta