Festival de Inverno

Movimento ocupa terreno próximo ao Fórum de Botucatu

O fato ocorreu em terreno de cerca de 11 mil metros quadrados localizado na Avenida Venezuela

por Flávio Fogueral

Cerca de 30 famílias vinculadas ao Movimento Social de Luta (MSL) ocuparam na manhã deste sábado, 15, uma área particular no Jardim Riviera, em Botucatu. O fato ocorreu em um terreno de cerca de 11 mil metros quadrados localizado na Avenida Venezuela, a uma quadra do Fórum de Botucatu.

A ocupação, de caráter pacífico, foi acompanhada por moradores da região e integrantes do movimento, que rapidamente construíram barracas para a acomodação das famílias. Com o fato, os proprietários do terreno se deslocaram para o local para negociar a desocupação.

Ocupação reúne 30 famílias em área de 11 mil metros quadrados na Avenida Venezuela

A Polícia Militar foi acionada para mediar o imbróglio causado pela ocupação. Quatro viaturas estiveram no local, onde recomendou-se a confecção de um Boletim de Ocorrência no Plantão Policial, por parte dos proprietários, sobre invasão de área particular.

O proprietário da área, que não quis se identificar, explicou que o terreno não está abandonado e é devidamente registrado em cartório. Frisou que o mesmo está sob negociação com algumas construtoras para possíveis empreendimentos imobiliários.

Odenil Gonçalves, membro da direção nacional do MSL, ressaltou que a estrutura montada prevê um acampamento organizatório, ou seja, mesmo com a reintegração de posse, as famílias buscarão outros espaços para reivindicar moradias populares e reforma agrária. “Estamos cadastrando as famílias que necessitam de habitação para estes atos que visam reivindicar acesso dessas pessoas nos programas de moradia popular e distribuição de terra, no caso de quem vive do campo”, ressaltou.

Ocupação teve início na manhã deste sábado, 15, e só terminará após expedição de reintegração de posse

Desde setembro do ano passado o MSL realiza a ocupação de uma área estimada em 30 alqueires em Itatinga, que compõe a Fazenda Araguaia. O acampamento “Cesário Silva”, fica no quilômetro 17 da rodovia vicinal Ene Sab (que dá acesso à Balsa Itatinga-Paranapanema) e concentra 60 famílias de trabalhadores sem-terra de Botucatu, Itatinga, Avaré e Laranjal Paulista.

Leia Mais:

Decisão sobre área ocupada por sem-terras, em Itatinga, deverá sair somente em outubro

Faça seu comentário sobre esta Notícia:

Sobre Flavio Fogueral