Botucatu pode adotar projeto “Segunda sem carne”

A expectativa é que o mesmo seja colocado em prática a partir do início do ano letivo de 2018, ainda de maneira experimental

da Prefeitura de Botucatu

O Secretário Municipal de Educação, Valdir Paixão, se reuniu nesta semana com a gerente de Políticas Alimentares da Humane Society Internacional (HSI) no Brasil, Sandra Lopes, para discutir a implantação do projeto “Segunda sem carne” nas escolas municipais. A proposta é servir um dia de merenda sem produtos de origem animal às crianças maiores de 6 anos da Rede Municipal de Ensino.

O Secretário degustou a comida vegetariana, produzida pelo Chef André Vieland e gostou da proposta.

“O projeto vai além das metas educacionais do Município, pois se estende às políticas públicas do Meio Ambiente e da Saúde. Estimular a alimentação rica em nutrientes com a inclusão de mais vegetais no cardápio oferecido aos alunos contribuirá para formar adultos mais saudáveis”, destacou Paixão.

Estudos mostram que comer alimentos saudáveis à base de vegetais pode ajudar na prevenção de doenças crônicas, como obesidade e problemas cardíacos.

”Além dos inúmeros benefícios para a saúde, comer mais alimentos à base de vegetais também é uma das maneiras mais eficazes de ajudar o meio ambiente, incluindo a redução da utilização de recursos hídricos e a redução das emissões de gases que colaboram para o efeito estufa”, afirmou Sandra Lopes, da HSI.

O projeto será apresentado ao Prefeito Mário Pardini em breve. A expectativa é que o mesmo seja colocado em prática a partir do início do ano letivo de 2018, ainda de maneira experimental. A implantação do programa e o acompanhamento feito pela ONG não gerará custos ao Município.