Secretaria estuda transformar CDP de Itatinga em penitenciária

 CDP de Itatinga foi inaugurado em setembro de 2016 e tem capacidade para receber 847 presos  

por Flávio Fogueral

A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) não descarta ampliar a capacidade do Centro de Detenção Provisória de Itatinga (CDP) e transformar a unidade em penitenciária. A afirmação veio através de nota oficial emitida pelo braço do Executivo estadual após série de comentários surgir na região.

Localizado no Distrito do Lobo, às margens da Rodovia Castello Branco (SP-280), o CDP de Itatinga foi inaugurado em setembro de 2016. Tem capacidade para receber 847 presos temporários (ou seja, ainda aguardam julgamento) de cidades da região. Atualmente abriga 524 detentos e é a primeira unidade deste tipo, do país, tendo abertura e fechamento de portas de cela com automatização

Conforme nota enviada pela Assessoria da SAP, a pasta avalia as mudanças no CDP para que os “presos da região, quando condenados, não sejam transferidos para unidades penais distantes do domicílio de seus familiares e nem tenham a visitação dos parentes prejudicada ou dificultada”.

CDP de Itatinga foi inaugurado em setembro de 2016. Tem capacidade para receber 847 presos temporários

A secretaria não informa, porém, se o CDP de Itatinga passaria por nova ampliação estrutural e de pessoal para comportar o aumento da capacidade. Nem, ao menos, informou em quanto tempo os estudos para a mudança estariam concluídos e nem prazo para esta transformação.

A nota da SAP reforça a secretaria que estaria descartada a transferência de presos de outras regiões do Estado para o CDP de Itatinga.

Conheça as diferenças entre as unidades penitenciárias do Estado:

Centro de Detenção Provisória (CDP) – Locais onde ficam os presos que aguardam julgamento. São unidades com cerca de 760 vagas.

Penitenciária Compacta – Após o julgamento, de acordo com a pena, os condenados seguem para uma penitenciária de regime fechado, semi-aberto ou para uma Penitenciária Compacta. Esta é como um CDP, mas com característica de penitenciária, com cozinha, oficinas e salas de aula.

Centro de Ressocialização de Presos (CRP) – Unidades localizadas em cidades médias do Interior para abrigar presos primários e de baixa periculosidade. Esses Centros abrigam tanto detentos em regime semi-aberto como fechado.

Centro de Progressão Penitenciária (CPP) – Local específico para abrigar os detentos que cumprem o final da pena. Em regime semi-aberto, esta é a penúltima etapa da sentença. Depois, o preso tem liberdade condicional ou vai para o regime aberto.