Embraer diz que não recebeu proposta da Boeing sobre nova empresa

Segundo o jornal O Globo, a Embraer teria aceitado uma proposta da Boeing para o modelo de parceria entre as companhias

da Agência Brasil

A Embraer negou ontem (2), em comunicado ao mercado, que tenha chegado a um acordo com a Boeing para a criação de uma nova empresa, com participação de ambas, para qual seria transferido o setor de operações comerciais civis da brasileira.

Segundo o jornal O Globo, a Embraer teria aceitado uma proposta da Boeing para o modelo de parceria entre as companhias. Segundo a publicação, as duas criariam uma terceira empresa, que ficaria encarregada da operação comercial da fabricante brasileira de aviões – o segmento seria desenvolvido pelas duas. Já a parte militar do negócio da Embraer não faria parte do acordo.

“A Embraer não aceitou e tampouco recebeu proposta da Boeing Co., uma vez que as partes envolvidas ainda estão analisando possibilidades de viabilização de uma combinação de seus negócios, que poderão incluir a criação de outras sociedades”, destacou a empresa brasileira no comunicado.

No documento, a Embraer voltou a admitir que tem mantido “entendimentos” com a empresa estadunidense por meio de um grupo de trabalho, do qual o governo brasileiro também participaria.

“A Embraer reitera que não há garantia de que a referida combinação de negócios venha a se concretizar. Quando e se definida a estrutura para combinação de negócios, sua eventual implementação estará sujeita à aprovação não somente do governo brasileiro, mas também dos órgãos reguladores nacionais e internacionais e dos órgãos societários das duas companhias”.