Grupo Vicunha disponibiliza espaço para instalação de novas empresas em São Manuel

O espaço disponibilizado é um galpão de dois andares, com 3.100 m² de área no piso inferior e 3.200 m² de área

da Prefeitura de São Manuel

O Grupo Vicunha, que administrava a Vicunha Têxtil S.A. em São Manuel, disponibilizou parte do prédio que abrigava a empresa para locação de empresários interessados em se instalar no município.

A medida foi anunciada no fim da semana passada, durante reunião entre a diretoria do grupo e representantes do Poder Executivo, como o prefeito José Luiz Rubin e o diretor de Indústria e Comércio, Tácio Bertozo.

“Na verdade, quando a Vicunha fechou suas portas em São Manuel, houve um plano de se criar naquele local um condomínio industrial e empresarial. Infelizmente, a idéia não teve êxito e o grupo decidiu pela venda do imóvel. Numa decisão coerente, agora, eles estão disponibilizando parte do parque industrial para a instalação de novas empresas na cidade”, explica o diretor.

O espaço disponibilizado é um galpão de dois andares, com 3.100 m² de área no piso inferior e 3.200 m² de área no piso superior, com entrada e saída de veículos independente do restante do parque industrial.

A Vicunha Têxtil

A Vicunha Têxtil S.A., sediada em São Manuel, foi fundada em 02 de agosto de 1976 como Elizabeth Indústria Têxtil. A empresa produzia fios de poliéster/viscose para a fabricação de malhas sintéticas, malha dupla e artigos diferenciados.

Durante décadas, foi considerada uma das principais indústrias do município pelo seu porte e por sua importância na geração de emprego. No auge de sua produção, a fábrica chegou a empregar mais de 1.200 pessoas, sendo em quase sua totalidade trabalhadores de São Manuel.

A partir de 2002, a empresa passou a sentir os efeitos da crise financeira e mercadológica que se instalaram no País, principalmente no ramo de confecções, pela concorrência desleal com o mercado chinês. O Grupo Vicunha lutou bravamente para manter sua unidade em São Manuel ativa por sete anos, até que a empresa foi vendida para o grupo Franco Matos em 2009. Mesmo reduzindo custos, as tentativas do novo grupo de recuperar a empresa financeiramente não deram certo e as atividades foram encerradas três anos depois, em 2012.

Desde então, o parque industrial ficou obsoleto e posteriormente, por medidas contratuais que permitiam apenas a venda do imóvel e devido o alto custo do investimento, nenhuma proposta foi feita ao Grupo Vicunha durante este período. Com a disponibilidade de locação de apenas parte da estrutura, o negócio se tornará mais viável para médios e grandes empreendedores que estejam em busca de um imóvel pronto para abrigar sua empresa no município.