Programa Criança Feliz já acompanha mais de 200 famílias em Botucatu

O projeto iniciou suas atividades em outubro de 2017

da Prefeitura de Botucatu

Realizar a ligação entre as famílias vulneráveis e a rede de políticas públicas municipais, garantindo os direitos dessas famílias e em especial promovendo a segurança no desenvolvimento das crianças. Esta é a principal função do Programa Criança Feliz, uma iniciativa do Governo Federal, realizado em parceria com a Prefeitura de Botucatu, que conta com o apoio e execução das Secretarias de Assistência Social, Saúde e Educação.

Outro objetivo importante é o de acompanhar e estimular o desenvolvimento de crianças de 0 a 3 anos que fazem parte do Programa Bolsa Família e de crianças de 0 a 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada.

O projeto iniciou suas atividades em outubro de 2017 e já conta com o atendimento e acompanhamento de mais de 200 famílias em todo o Município.

“Estamos bastante satisfeitos com esse início do Criança Feliz na Cidade. Este programa é mais uma ferramenta que nos ajuda no aprimoramento do serviço de Assistência Social no Município, atendendo tanto as crianças como seus familiares”, afirma Silvia Fumes, Secretária de Assistência Social de Botucatu.

Além das crianças, o programa também acompanha mulheres durante todo o período gestacional. Todo o processo de desenvolvimento da gestação, com explicações sobre cada as fases, conversas sobre os desafios da gravidez, assim como esclarecimentos sobre os direitos garantidos pela lei são ministrados pela equipe técnica.

As famílias acompanhadas recebem visitas domiciliares semanalmente por agentes contratados e capacitados especificamente para desenvolverem esse serviço. Em cada visita, o profissional conversa com os cuidadores da criança e verifica como está se dando o desenvolvimento dela. A partir do diagnóstico feito, são pensadas pela equipe atividades e exercícios, sempre de forma lúdica, para estimular o desenvolvimento da criança acompanhada. Além disso, é trabalhado também o vínculo do cuidador com a criança, de modo que as relações afetivas possam potencializar o desenvolvimento da mesma.