OPINIÃO | A Ciência em perigo

Os estudos do Prof. Carlini mostraram o efeito anticonvulsivante do Canabidiol

por Erick J. R. Silva e André S. Pupo

Vários de nós da comunidade do Instituto de Biociências manifestaram sua indignação e repúdio quanto a intimação policial do Professor Elisaldo Carlini para depor sobre suposta apologia às drogas.

O Prof. Carlini é médico/psicofarmacologista e Professor Emérito da Escola Paulista de Medicina/UNIFESP, e há mais de cinco décadas vem investigando a farmacologia da Cannabis sativa e de vários de seus componentes.

De forma pioneira na década de 1970, os estudos do Prof. Carlini mostraram o efeito anticonvulsivante do Canabidiol, um dos principais componentes ativos da Cannabis, porém sem os efeitos psicotrópicos e reforçadores característicos do outro componente ativo, o D-Tetrahidrocanabinol (D-THC) (Carlini et al.; J. Pharm. Pharmac., 25,664, 1973). Os estudos do Prof. Carlini formam as bases farmacológicas para o uso terapêutico atual do Canabidiol como medicamento eficaz contra convulsões intratáveis por outros agentes e para o alívio dos sintomas da esclerose múltipla.

Seria um erro estimar as contribuições do Prof. Carlini para a ciência brasileira e mundial apenas por seus estudos psicofarmacológicos da Cannabis e de seus constituintes. Temos entre nós discípulos diretos do Prof. Carlini, como a Profa Clélia A. Hiruma-Lima do Depto de Fisiologia e o Prof Katsumasa Hoshino que é co-autor de uma das primeiras publicações do Prof. Carlini sobre o tema (Salustiano J, Hoshino K, Carlini EA. Med Pharmacol Exp Int J Exp Med.15(2):153-6, 1966).

O Prof. Carlini, já condecorado pela Presidência da República, premiado internacionalmente inúmeras vezes, aos 88 anos continua demonstrando entusiasmo jovial em todas as suas atividades científicas. Junto ao CEBRID (Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas), o Prof. Carlini desenvolve um trabalho pioneiro de informação e divulgação científica sobre drogas psicotrópicas em nossa sociedade.

Convidamos a todos da comunidade do Instituto de Biociências a demonstrarem sua indignação e repúdio a este ataque à ciência lendo e divulgando o manifesto conjunto da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e assinando a manifestação pública online “Somos Todos Carlini” (disponível em http://portal.sbpcnet.org.br/noticias/somos-todos-carlini-assine-a-manifestacao-publica-online/).

Erick J. R. Silva e André S. Pupo (ambos docentes do Depto de Farmacologia e respectivamente, Chefe do Depto de Farmacologia do Instituto de Biociências da Unesp – Câmpus Botucatu e Presidente da Sociedade Brasileira de Farmacologia e Terapêutica Experimental – SBFTE).