OPINIÃO | Encontro de gerações

Felizmente, a vida vem nos mostrando o valor da luta honesta por ideais superiores

por Francisco Habermann*

Foi com agradável surpresa que recebemos o convite da direção da Faculdade de Medicina de Botucatu-UNESP ( FMB ) para participar da reunião-aula com os calouros de Medicina-2018. Data marcada, lá comparecemos, minha esposa Marta e eu, ambos professores. Aconteceu na semana passada, dia 05 de abril.

Ao adentrarmos o histórico Anfiteatro da Patologia – hoje denominado Prof. Marcello Fabiano de Franco, ilustres colegas, professores universitários e médicos, de Botucatu, São Paulo e Ribeirão Preto lá estavam. Mas, eis que tivemos a visão que mais conforta corações de professores na vida: uma classe atenta de primeiranistas calouros desta FMB.

Foi com emoção que todos viram um filme histórico das lutas em que alunos, professores, funcionários e a população de Botucatu enfrentaram nas décadas iniciais da sua historia para que hoje esta instituição de ensino médico galgasse a posição de destaque nacional e internacional que tem. Seu Hospital de Clínicas, hoje com 500 leitos, atende, ao nível de alta complexidade, a 68 municípios da região e realiza cerca de 880 mil consultas ambulatoriais e mais de 10 mil cirurgias hospitalares por ano. Em 2017, classificou-se em primeiro lugar no estado de São Paulo, no número de transplantes renais realizados.

Vimos nos olhos brilhantes dos jovens presentes aquela luz despertada pela satisfação de estar amparados por trabalho e dedicação dos que precederam nos bancos escolares. Mais que isso, sentimos o calor da juventude nos dizendo que continuarão nas tarefas do delicado preparo profissional próprio, intransferível e em alto nível; que se dedicarão, por mais árdua seja a jornada preparativa, na busca da meta almejada por todos eles, a formação médica qualificada, humana e ética. Ficamos encantados no encontro com geração tão promissora.

Estamos nos referindo à turma LVI – quinquagésima sexta – daquela Faculdade de Medicina. E esta oportunidade com estes jovens nos reservou uma bela surpresa.

Dentre os alunos, surgiu um atento e dedicado calouro que se apresentou dizendo ser lemense, meu conterrâneo. Foi imensa a satisfação nossa em abraça-lo, assim como aconteceu em outras ocasiões felizes semelhantes, em tempos anteriores, com outros calouros lemenses, agora ilustres profissionais em Leme-SP e alhures.

Felizmente, a vida vem nos mostrando o valor da luta honesta por ideais superiores, onde o auxilio ao próximo pontifica. Esta valorosa geração de futuros médicos que venceu a concorrência recorde de 312 candidatos por vaga na FMB-UNESP tem a nossa admiração. E grande esperança.

Parabéns !

Francisco Habermann é professor da Faculdade de Mediicna da Unesp em Botucatu. Contato: [email protected]