Hospital das Clínicas lança programa direcionado a conscientização para doações

Projeto consiste em um trabalho educativo e contínuo sobre doação de sangue, leite humano e órgãos

da Assessoria do HCFMB
Uma doação de sangue, a decisão de se tornar doador de órgãos e o entendimento sobre a importância da doação de leite materno podem dar um novo sentido à vida de alguém. Pensando nisso, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), em parceria da Diretoria de Ensino Região de Botucatu, lançou nesta semana o Projeto Doador do Futuro, criado pelo Núcleo de Comunicação, Imprensa e Marketing, com apoio do Banco de Leite Humano, do Biobanco / Organização de Procura de Órgãos / Banco de Olhos e Hemocentro do HCFMB.
A coordenadora do Núcleo de Comunicação, Imprensa e Maketing do HCFMB e responsável pelo projeto Bruna Fioruci, falou sobre o objetivo do projeto Doador do Futuro. “Nosso intuito é conscientizar e informar alunos do ensino médio sobre a importância da doação de órgãos, sangue e leite materno. Futuramente esses jovens, já adultos, poderão não só se tornar doadores, mas também transformar a realidade de tantas pessoas que necessitam”,
afirmou.
O superintendente do HCFMB, Dr. André Balbi abriu o evento explicando aos alunos sobre o HC, e como estavam inseridos nele. “Esse programa é fundamental para que o HC continue crescendo e principalmente, ensinando. Agradeço às escolas presentes e à Diretoria Regional de Ensino pela oportunidade de proporcionar novos conhecimentos a vocês”, disse.
Palestraram para cerca de 250 alunos das escolas municipais a coordenadora do Banco de Leite Humano (BLH), Dra. Saskia Feketi; a enfermeira responsável pela Organização de Procura de Órgãos (OPO), Marina Cleto e a enfermeira da Coleta de Sangue do Hemocentro do HCFMB, Luciane Caldeira. Todas incentivaram a doação de órgãos, leite materno e sangue; falaram sobre a importância da ação para os pacientes que estão a espera de uma nova chance, além de explicar como funciona a rotina dos principais locais onde ocorrem as mais diversas e importantes doações.
Doador do Futuro

O projeto consiste em um trabalho educativo e contínuo sobre doação de sangue, leite humano e órgãos, junto a entidades de Ensino Médio das redes pública e privada de Botucatu, com o objetivo de promover a cultura de doação
voluntária, atingindo principalmente o público jovem.

A juventude foi escolhida para encabeçar o Doador do Futuro porque esta faixa etária possui grande potencial para realizar mudanças na sociedade e, neste caso, propagar o valor de doação.

No Brasil, esta cultura ainda não é difundida. Segundo o Índice de Solidariedade Mundial (que registra, em 140 países, o número de pessoas que ajudaram um estranho, doaram dinheiro para uma ONG ou fizeram trabalho voluntário), o Brasil ficou apenas em 68º lugar no ano passado, atrás de vários países sul-americanos, como Peru, Chile e Uruguai.