Índice de larvas do Aedes nas casas do Município continua alto

Botucatu, 5,4% dos imóveis visitados possuíam larvas do Aedes e que 74% dos criadouros de Aedes aegypti são recipientes

da Prefeitura de Botucatu

Durante mês de abril, a Vigilância Ambiental em Saúde de Botucatu realizou a Avaliação de Densidade Larvária (ADL), atividade que tem por objetivo medir o índice de infestação do mosquito transmissor da dengue, zika vírus e febre chikungunya em sua fase larvária e quais são os recipientes nos domicílios de nossa Cidade que estão se tornando criadouros deste vetor. Foram vistoriados ao todo 2.112 imóveis no Município.

A ADL apontou que em Botucatu, 5,4% dos imóveis visitados possuíam larvas do Aedes e que 74% dos criadouros de Aedes aegypti são recipientes que pertencem à estrutura do imóvel, como calhas, ralos, caixas d’água, laje e outros objetos de utilidade do morador, como latas, potes, bebedouro animal, pratos e vasos de plantas.

Apenas 26% dos recipientes com larvas são materiais inservíveis, isto é, que poderiam ser descartados adequadamente pela população, mas ainda estão nos domicílios acumulando água da chuva.

“Em algumas regiões do Município em que estes recipientes inservíveis ganham maior destaque, a Vigilância e a Secretaria de Infraestrutura está realizando a operação Cata-Treco. O objetivo é oferecer a população uma alternativa de eliminar estes materiais de forma correta e impedir que se tornem criadouros de mosquitos”, explica Valdinei Campanucci, Supervisor de Serviços de Saúde Ambiental.

A Vigilância Ambiental em Saúde vai continuar visitando os imóveis da Cidade com a intenção de orientar os moradores sobre os criadouros e o risco de epidemias. A população também pode fazer sua parte no combate ao Aedes aegypti, eliminando recipientes com água parada do quintal. Vasos de plantas, bebedouros de animais, fontes, piscinas e calhas devem ser higienizados com frequência, para que não haja criadouros. Pneus, plásticos, lixo e outros materiais que também acumulam água da chuva devem ser retirados do quintal.

Serviço:

Vigilância Ambiental em Saúde
Rua Major Matheus, 07 – Vila dos Lavradores
Telefone: 3813-5055 ou 150