Botucatu destrói 300 gaiolas apreendidas no tráfico de animais silvestres

A destruição faz parte do cronograma de atividades do “Junho Verde”

da Prefeitura de Botucatu

A Prefeitura de Botucatu, por meio da Secretaria do Verde, em parceria com o Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Selvagens (Cempas) da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Unesp e a Polícia Militar Ambiental de Botucatu, realizou na manhã desta sexta-feira, 08, a destruição de 300 gaiolas apreendidas em ocorrências de tráfico de animais silvestres. O evento também contou com a participação dos alunos da Escola Municipal Luiz Carlos Aranha Pacheco.

A destruição faz parte do cronograma de atividades do “Junho Verde”, mês destinado à preservação do Meio Ambiente. As gaiolas foram alinhadas em frente ao Parque Municipal “Joaquim Amaral Amando de Barros” e um rolo compressor destruiu todo o material.

“Os animais silvestres pertencem à natureza e por isso nós promovemos a destruição destas gaiolas oriundas do tráfico de animais. A participação das crianças é fundamental neste tipo de evento, porque conseguimos conscientizá-los da importância de preservar o meio ambiente e cuidar dos pássaros silvestres”, destacou Fernanda Bernardi, Diretora de Educação Ambiental da Secretaria do Verde.

As gaiolas destruídas serão encaminhadas para a reciclagem. O aprisionamento de aves, sem a liberação dos órgãos competentes, é crime ambiental, conforme a Lei Federal n° 5.197.