Levantamento aponta 190 espécies de aves em fazenda administrada pela Unesp

A riqueza da avifauna no local surpreendeu os pesquisadores e também os gestores da Fazenda

da Assessoria

Em seu trabalho de conclusão de curso de graduação, João Pedro Salvador Boato, formado em 2017 em Ciências Biológicas pelo Instituto de Biociências da Unesp, câmpus de Rio Claro, fez o levantamento da composição da avifauna da Fazenda Experimental São Manuel. A pesquisa registrou a presença de 188 espécies distintas de aves na área da Fazenda, dentre elas algumas quase e ameaçadas de extinção.

A riqueza da avifauna no local surpreendeu os pesquisadores e também os gestores da Fazenda, administrada pela Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) e pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ), unidades da Unesp sediadas em Botucatu. “Nos surpreendemos porque a Fazenda São Manuel está muito próxima da zona urbana e trata-se de uma área já bastante modificada pelo homem, onde há pastagens, construções e experimentos com culturas agrícolas”, explica a professora Silvia Nishida, orientadora do trabalho juntamente com o coorientador, professor Marco Aurélio Pizo Ferreira, da Unesp de Rio Claro.

Segundo a docente, o principal motivo para que as aves procurem a Fazenda é a sua área de reserva. “Por conta da destruição ou fragmentação das paisagens naturais, as aves e outros animais silvestres vão procurando remanescentes de mata como o que existe na Fazenda São Manuel. O fato do local ter muitas árvores frutíferas também ajuda a atrair as aves”.

Dentre as espécies ameaçadas no estado de São Paulo encontradas na Fazenda estão: a tesourinha-da-mata (Phibalura flavirostris), também quase ameaçada mundialmente; a perdiz (Rhynchotus rufescens); a guaracava-de-topete-uniforme (Elaenia cristata) e o coleiro-do-brejo (Sporophila collaris). Dentre as espécies registradas que estão quase ameaçadas no estado estão a jacupemba (Penolope superciliaris), jacuguaçu (Penelope obscura), cabeça-seca (Mycteria americana), soldadinho (Antilophia galeata), e o papagaio (Amazona aestiva).

Embora não fosse o escopo da pesquisa, durante as observações também foram avistados mamíferos ameaçados como o tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla) e a raposinha-do-campo (Lycalopex vetulus). “Esse resultado evidencia a importância da Fazenda São Manuel para a preservação ambiental local e mostra que a área tem um imenso potencial para a implantação de projetos de educação ambiental, até pelo seu grande apelo paisagístico”, avalia a professora Silvia. “Seria um local ideal para realizar observações de aves com crianças e adolescentes”.

O trabalho e os resultados

Para realizar o levantamento, a pesquisa utilizou principalmente o método de transecções lineares, pelo qual o pesquisador percorre uma trilha padrão, enquanto registra visual ou auditivamente e faz a contagem dos indivíduos de cada espécie. “Também foram utilizados pontos de escuta, ou seja, locais predeterminados, para a contagem estacionária de espécies por meio da visualização e audição direta, registros fotográficos e uso da técnica de playback”, explica a professora.

O trabalho foi feito ao longo de 9 meses, totalizando 75 horas de observação, divididas em diferentes períodos do dia e levou em consideração também as variações sazonais na avifauna da área. “Há as aves residentes, mas também há outras que são visitantes. Elas estão de passagem e utilizam os recursos da área”, detalha a professora Sílvia. “A compilação dos dados gerais nos dá um retrato da riqueza e abundância de espécies na área, pois foi constatado que não há diferenças significativas na diversidade e na abundância das espécies durante diferentes períodos sazonais”.

As aves são o segundo maior grupo dentre os animais vertebrados e contribuem de forma significativa como agentes polinizadoras e, principalmente, dispersoras de sementes nas florestas tropicais e, consequentemente, nos programas de restauração florestal. São também consideradas bioindicadoras da qualidade dos habitats ambientais. As áreas de cerrado no Estado de São Paulo carecem de inventários de avifauna. A cobertura original foi degradada encontrando-se muito fragmentada, mais especificamente na região centro-oeste, onde se localiza a Fazenda. Embora seja relativo a uma parte do município, o estudo conduzido por Salvador constitui-se no primeiro levantamento formal realizado no município de São Manuel.

A professora Silvia Nishida ressalta a importância do trabalho para que a riqueza da avifauna da Fazenda São Manuel seja protegida. “A apropriação do conhecimento sobre a avifauna auxiliará os gestores das Fazendas sobre a importância de um política e programa de conservação das espécies ameaçadas. A educação ambiental das pessoas que trabalham lá também pode contribuir nesse sentido. Por fim, outro ponto a ser destacado seria o reflorestamento de alguns trechos com a utilização de espécies arbóreas frutíferas e nativas, que auxiliam a manter os animais por ali. Além disso tudo, é importante que haja uma continuidade no monitoramento para que possamos saber se essas populações permanecem”.

O trabalho de Salvador, constituirá uma base para diversas ações futuras de educação ambiental. Os pesquisadores pretendem fazer uma exposição fotográfica com as aves da Fazenda São Manuel e, em julho participará de uma oficina de observação de aves na Fazenda São Manuel para estudantes de ensino médio, em parceria com a Prefeitura de São Manuel. A oficina faz parte das atividades de um projeto de extensão universitária coordenado pela professora Renata Cristina Batista Fonseca, vice-supervisora das Fazendas pela FCA (informações abaixo). Por fim, um guia das aves de Botucatu e São Manuel, com previsão de lançamento em junho, utilizará os dados do levantamento realizado por Salvador.

As unidades

A professora Renata Cristina Batista Fonseca tomou conhecimento do trabalho de Salvador e ressaltou que, com o trabalho de adequação ambiental das fazendas, atenção especial tem sido dada aos remanescentes de vegetação natural. “São árvores que, além de protegerem os corpos d’água, abrigam importantes exemplares da flora e da fauna regional. Vale lembrar a água produzida na Fazenda é utilizada para o abastecimento urbano da cidade de São Manuel”.

A Supervisão das Fazendas da FCA tem trabalhado para o estreitamento das relações entre a universidade e a comunidade de São Manuel em duas frentes de trabalho, como explica a professora. “Estamos planejando ações junto aos produtores rurais de São Manuel, com o apoio da CATI, da Prefeitura, das associações locais de produtores, do sindicato rural e do Departamento de Horticultura da FCA, com previsão de dias de campo, visitas e orientações técnicas. Também vamos atuar na formação de monitores ambientais, com o apoio da Prefeitura e de docentes do IB e da FCA”.

Na primeira semana de julho acontecerá o “Curso para a formação de Guias da Natureza”, projeto liderado pela professora Maria de Lourdes Spazziani, do Departamento de Educação do IB e inserido no Programa Núcleos de Ensino, da Pro-Reitoria de Graduação da Unesp. “A intenção é valorizar as riquezas naturais da região e desenvolver estratégias de conservação da natureza por meio da educação ambiental”, conclui a docente da FCA.

Ao tomar conhecimento do trabalho, o professor Ciniro Costa, supervisor das Fazendas de Ensino, Pesquisa e Extensão da FMVZ comentou: “Esse trabalho evidencia a sustentabilidade das atividades das pesquisas agropecuárias que vem sendo desenvolvidas na Fazenda Experimental de São Manuel, com suas características típicas do bioma cerrado. Ele mostra que é perfeitamente possível produzir de forma economicamente viável e socioculturalmente justa, respeitando a legislação relacionada às áreas de proteção ambiental”. Sua colega na Vice-Supervisão das Fazendas, professora Cyntia Ludovico Martins, complementa: “Na Fazenda São Manuel, a área de bovinocultura de corte sempre considerou de suma importância a conservação das áreas de proteção ambiental como forma de manter, conservar e aumentar a biodiversidade local e preservar os recursos hídricos. Este trabalho, sem dúvida, demonstra o reflexo desta ação conjunta por todos que trabalham na Fazenda São Manuel.”

Sobre Flavio Fogueral