Rússia e Arábia Saudita abrem a primeira rodada da Copa do Mundo 2018

A abertura promete mostrar a cultura russa para o mundo

Por Christian Castilho

Começa oficialmente nesta quinta-feira, 14, a Copa do Mundo 2018. E a primeira partida acontece entre Rússia e Arábia Saudita pelo grupo A, no Estádio Luzhniki, em Moscou, às 12 horas. Antes da partida, a abertura promete leva ao público um pouco da cultura russa. O grupo ainda conta com Uruguai e Egito.

Um brasileiro será o destaque da seleção russa. Mário Fernandes, revelado pelas categorias de base do São Caetano, depois se transferiu para o Grêmio onde teve destaque, foi contratado pelo CSKA em 2012, time que ele defende até o hoje. Ele teve passagens pela seleção brasileira sub23 e a principal, mas não realizou jogos oficiais, o que ocasionou na sua convocação para a seleção russa, após ter a dupla nacionalidade concedida.

Mário Fernandes, está na seleção russa desde 2017 (Imagem: Getty Images)

Com reformulação no elenco, a Rússia vem tentando se remodelar para conseguir chegar longe na competição. O técnico russo Stanislav Cherchesov, enfrentou alguns problemas na seleção, principalmente no ataque. Hoje ele conta apenas com dois atacantes de ofício no elenco, Artem Dzyuba e Fedor Smolov.

Essa será a quinta participação da Arábia Saudita em uma Copa do Mundo. Seu melhor resultado foi chegar as oitavas-de-finais em 1994, disputada nos Estados Unidos, em um grupo com Holanda, Bélgica e Marrocos. Na ocasião, enfrentou a equipe da Suécia e acabou sendo eliminada pelo placar de 3 a 1. Nesta edição, um técnico argentino terá a responsabilidade de levar a equipe a um triunfo. Juan Pizzi, defendeu a seleção chilena entre 2016 e 2017, terá a difícil missão de passar para a segunda fase da competição.

Pizzi conseguiu classificar a Arábia Saudita de forma direta para a Copa do Mundo (Imagem: Getty Images)

Para o embate,  técnico russo deverá entrar com a seguinte equipe – Akinfeev, Mário Fernandes, Granat, Ignashevich e Kudryashov, na defesa; Zobnin, Golovin, Zhirkov e Samedov, Miranchuk; Smolov.

O técnico argentino vem com um estilo parecido, com apenas um atacante na frente – Al-Mosailem, Al-Shahrani, Omar Hawsari, Osama Hawsari (C), Al-Harbi, Otayf, Al-Jassam, Al-Shehri, Al-Muwallad, Al-Dawsari e Al-Sahlawi.

Para comandar a partida o árbitro escolhido foi o argentino Néstor Pitana, de 42 anos. Ele terá como auxiliares os também argentinos Hernán Maidana e Juan Pablo Bellati. Pitana apitou quatro jogos na Copa de 2014, disputada no Brasil, um deles foi o jogo entre duas forças mundiais, Alemanha e França pelas quartas-de-finais, onde a equipe alemã derrotou os franceses pelo placar de 1 a 0, no Maracanã, com gol do zagueiro Mats Hummels.

*Christian Castilho é estudante de jornalismo da Eduvale Avaré e estagiário do Notícias Botucatu.