Associação Vale do Aracatu promove aulas para explicar sobre a Cuesta de Botucatu

Esta atividade, que integrou a programação do “Junho Verde” e ocorreu na Avenida Rafael Serra

da Assessoria

Na terça-feira, 19, a Associação dos Amigos do Vale do Aracatu (AAVA) realizou duas aulas em uma sala de aula bem diferente. As carteiras foram substituídas pelo gramado; em vez da lousa, maquetes e rochas; e a sala perdeu suas paredes e ganhou uma bela vista para a Cuesta. 

“A realização da aula in loco estimula a participação do público, permite a exploração da paisagem, enriquece e complementa conceitos teóricos já discutidos em ambiente escolar convencional, além de provocar a curiosidade dos jovens,  incentivando o desejo por conhecer outros conceitos. O participante aprende a dinâmica do ambiente ao seu redor e, consequentemente, torna-se mais apto a decidir sobre problemas sociais e ambientais da sua realidade. Acreditamos que as pessoas só cuidam e preservam aquilo que conhecem, aquilo que vivenciam e estabelecem relações. Desta maneira, esse tipo de atividade contribui para a formação de um cidadão sustentável, já que propicia condições para a compreensão das relações entre os seres vivos, explorando aspectos culturais, ambientais, sociais e econômicos”, comentam os formadores da Equipe do Aracatu na Sala de Aula (ASA), Programa de Educação da AAVA.

 

dav

Através de metodologias ativas (uso de maquetes, exemplares rochosos + borrifador com água, flanelógrafos e observação da paisagem) os conceitos abordados em aula foram: ciclo da água (natural x urbano); enchentes x inundações x enxurradas; rocha sedimentar (arenito) e magmática (basalto); relevo e arquitetura da Cuesta; e Sistema Aquífero Guarani (recarga).

Esta atividade, que integrou a programação do “Junho Verde” e ocorreu na Avenida Rafael Serra (proximidades do Ginásio Municipal), teve a participação de 25 crianças e 01 monitora da AFRAPE (Associação Fraternal Pelicano) e 02 representantes da Polícia Ambiental, no período da manhã; e, no período da tarde, foram 30 alunos selecionados dos 4º e 5º anos do Ensino Fundamental, 01 professora e 01 monitora ambiental da EMEFI Leonor Bicudo Vizenzzoto.

Sobre Flavio Fogueral