CRÍTICA | A arte de escolher

Quem ou quantos você sacrificaria para tornar realidade o seu sonho?

por Oscar D’Ambrosio

Você acredita que a vida é um jogo de escolhas? Seja a resposta positiva ou negativa, assista a ‘The Place’. O filme italiano, dirigido por Paolo Genovese, é uma adaptação cinematográfica de uma série de TV ‘The Booth at the End’. Tudo se passa em uma mesa de um bar em que um homem recebe pedidos daqueles que o visitam.

Um pai pede pela saúde do filho; uma mulher deseja ser mais bonita; e outra, voltar a ser amada; um cego solicita voltar a enxergar; e uma freira busca reencontrar Deus. O que lhes solicitado em troca é, respectivamente, matar uma criança, fazer um assalto, separar um casal, violentar uma mulher e engravidar.

Esses e outros pedidos são conectados pelo roteiro. As histórias se cruzam e os critérios éticos são derrubados até um final surpreendente. O essencial está em motivar a reflexão sobre um questionamento visceral. Até onde você iria para realizar o seu desejo? Quem ou quantos você sacrificaria para tornar realidade o seu sonho?

O filme caminha pela psicologia, psicanálise, religião, filosofia, ética e moral. Percorre dentro de cada um de nós veredas estranhas, que não queremos ou não conseguimos ver. Derruba os limites do politicamente correto e nos coloca na esfera de um perigoso pragmatismo que tudo permite para se obter o que se quer.

Oscar D’Ambrosio, mestre em Artes Visuais e doutor em Educação, Arte e História da Cultura, é Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São paulo.