Rose Ielo questiona transparência e diferença de valores no pagamento do Fundeb

O pedido quer também que seja dada publicidade dos nomes e valores recebidos por cada servidor

da Câmara de Botucatu

A vereadora Rose Ielo [PDT] colocou o abono do Fundeb na sua pauta de solicitações durante a última sessão ordinária realizada na Câmara Municipal de Botucatu. O requerimento apresentado pela vereadora cobra transparência no pagamento do abono, bem como informações a respeito de uma diferença de valores. O pedido foi aprovado pelos demais legisladores.
O pedido teve múltiplos destinatários no Poder Executivo e cobra a lista com os nomes dos servidores municipais da educação que têm e os que não têm direito a receber o abono do FFUNDEB, informando, sobre cada servidor, os valores a serem recebidos por cada e o critério individual atribuído para o recebimento. Bem daqueles servidores que não receberam com os respectivos critérios do não pagamento. O pedido quer também que seja dada publicidade dos nomes e valores recebidos por cada servidor e daqueles que não receberam, elencando os motivos de forma individual.
A segunda solicitação do mesmo requerimento pede para que sejam informados os motivos da diferença de valores do saldo do FUNDEB restante no ano de 2018, informados na audiência pública de prestação de contas do 3° quadrimestre de 2018 em comparação aos valores informados na ata da reunião extraordinária do Conselho do FUNDEB realizada no dia 7 de fevereiro de 2019, bem como informar a diferença da previsão total do orçamento informado na mesma ata citada em comparação como a previsão que consta no Portal da Transparência, cuja diferença soma R$ 400 mil reais.
Além do Fundeb, Rose Ielo também destacou durante a sessão, um pedido para a secretaria de Infraestrutura e para que as forças de segurança da cidade reforcem a fiscalização em torno da Praça da Igreja Nossa Senhora de Fátima, na Vila Antártica, com o objetivo de coibir que estabelecimentos comerciais locais coloquem mesas e cadeiras nas calçadas de referida praça, bem como impedir que munícipes estacionem irregularmente nas vagas destinadas exclusivamente a idosos e pessoas com deficiência e na rampa de acesso à destacada paróquia, além de reforçar a pintura de solo e sinalização de tais áreas.