Instituto Sou da Paz coloca Botucatu como uma das mais seguras do Estado

Dados obtidos juntos à Secretaria de Segurança Pública apontam decrescente nos índices de criminalidade

por Flávio Fogueral

Botucatu se firma como uma das cidades onde houve redução na violência. É o que aponta levantamento feito pelo Instituto Sou da Paz e divulgado nesta segunda-feira, 6 de maio. Com índices decrescentes, a pesquisa coloca o município onde o crime registrou retração nos últimos doze meses.

O chamado Índice de Exposição à Criminalidade Violenta (IECV), realizado pelo Instituto a partir de análises de dados obtidos junto à Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP). Foram levados em considerações crimes como homicídio doloso, latrocínio, estupro e roubo. O estudo levou em consideração 139 municípios acima de 50 mil habitantes.

Tal índice é composto por uma média ponderada composta por três subíndices que frisam aspectos como probabilidade para crimes contra a vida (50% do total da média), dignidade sexual (estupros, entre outros) e também danos aos patrimônios público e particular (25% cada um dos dois últimos).

Quanto maior o IECV de um município, maior a exposição aos crimes violentos naquele local. Um IECV de 100 indica que o município teve as taxas mais altas de cada crime desde 2014 entre todos os municípios da amostra. Pelo estudo Botucatu obteve 15,9 pontos no IEVC, pontuação inferior obtida em 2017, quando alcançou 16,1, sendo classificada, à época, como o 107º município mais violento do Estado. A média estadual atual  registrada ano passado ficou em 18,7.

Mesmo com o desempenho abaixo da média estadual, Botucatu é uma das cidades (em um raio de 100 quilômetros) com maior chance de algum crime violento ocorrer, segundo o estudo. Perde somente para Bauru, com IECV de 19,4. Jaú (15,5), Lençóis Paulista (14,7), Avaré (13,5) e Piracicaba (10,8) compõem o limite geográfico analisado pelo Instituto Sou da Paz.

Dados obtidos juntos à Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Estado apontam decrescente nos índices de criminalidade em Botucatu nos últimos cinco anos, período levado em conta para a análise do IECV. No período foram vinte homicídios dolosos (quando há intencionalidade), 5999 furtos, 321 roubos e 244 furtos e roubos de veículos.

Dentro deste contexto, 2018 foi o ano com os menores índices registrados, com quatro homicídios dolosos, 1003 furtos, 44 roubos e 29 roubos e furtos a veículos. A redução quanto aos homicídios foi de 42% se comparado com os números de 2014 (quando foram registrados sete crimes do tipo). Mesmo assim, o número fica acima dos registrados em 2015 e 2016, quando dois homicídios dolosos ocorreram em cada ano.

A redução também é encontrada nos números referentes a furtos, já que em 2014 foram 1271 frente a 1003 no ano passado. Isso representa queda de 23% neste tipo de crime. Se a comparação for ao registrado de janeiro a dezembro de 2017 (1.129 ocorrências), a taxa fica em 11%.

Outra redução significativa centrou-se nos números de roubos. Com 84 queixas do tipo nas delegacias botucatuenses para este crime em 2014, a queda foi de 47% no ano passado, ou seja, 44 roubos registrados oficialmente. Quanto a furtos e roubos de veículos, os números de casos caíram 60% nos últimos cinco anos, com 74 casos registrados em 2014 para 29 no levantamento efetuado em 2018.

Confira os dados fornecidos pela Secretaria de Segurança Pública sobre Botucatu

Sobre Flavio Fogueral