Preço da gasolina apresenta redução de 1,77% em Botucatu

De 12 de maio a 1º de junho o valor ficou praticamente estável, a R$ 4,51 nas bombas

por Flávio Fogueral

Motoristas que abastecem nos postos de Botucatu têm conseguido um pouco de “fôlego” ao optar completar o tanque com gasolina. O preço médio do litro teve redução de 1,77% conforme levantamento da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), e pode ser encontrado, em média, a R$ 4,43.

Essa foi a mensuração que a agência estatal verificou em nove postos de combustíveis que apresentaram notas fiscais. A redução foi perceptível no período de quatro semanas. De 12 de maio a 1º de junho o valor ficou praticamente estável, a R$ 4,51 nas bombas.

Isso ocorreu porque a Petrobras anunciou, no início do mês, a redução média de 7,73% no preço praticado pelas refinarias. Isso não significa que o percentual seja praticado ao consumidor final por diversos fatores como livre mercado, impostos praticados e custos para transporte. Caso o valor fosse repassado integralmente, o desconto estimado é de R$ 0,35.

O valor máximo do litro da gasolina encontrado no período de 2 a 8 de junho nos postos de Botucatu foi de R$ 4,49, enquanto que o menor era de R$ 4,34. Caso o motorista decida completar o tanque de um veículo popular- cuja capacidade é de 50 litros- desembolsará R$ 221,50 com o preço médio atual. Este total era de R$ 225,50 há um mês.

Mesmo assim, a primeira semana de junho e todo o mês de maio representaram os maiores preços praticados na gasolina este ano. De janeiro a maio, o combustível derivado do petróleo teve aumento médio de 8,40%. Segundo a Petrobras, o reajuste nas refinarias foi de 30% nestes primeiros cinco meses.

Etanol também teve redução, mas não apresenta vantagem frente à gasolina

Alternativa à gasolina, o etanol hidratado também apresenta variação de redução no preço praticado ao consumidor de Botucatu. Nas quatro últimas semanas o valor passou de R$ 2,96 para os atuais R$ 2,86 cobrados atualmente nas bombas, redução de 3,38%. Os preços apresentaram variação de R$ 2,99 e R$ 2,73, como máximo e mínimo cobrados dos consumidores, respectivamente.

Devido ao preço praticado na gasolina, o consumo de etanol tem sido opção, fazendo com que os valores do combustível à base da cana-de-açúcar tivesse picos de reajustes, chegando a custar R$ 3,05 em abril, para se ter uma ideia. Além disso, o período do encerramento da entressafra da matéria-prima do combustível, que varia de novembro a março, também influenciou na redução, aumento a oferta do produto. Mesmo assim, o preço praticado de janeiro a maio teve variação negativa de 6,23%.

Completar o tanque com etanol chega a custar R$ 143 nos postos botucatuenses. E, para o proprietário, a escolha tem sido cada vez menos econômica. Isso porque  pelo cálculo estipulado pela própria Petrobras, o resultado da divisão de preço do litro etanol/gasolina chega a 1,54. Para o etanol ser mais vantajoso frente à gasolina, o resultado teria que ser inferior a 0,70. O cálculo é feito pois motores movidos a gasolina apresentam rendimento melhor dos que os movidos a etanol, tanto em áreas urbanas quanto nas rodovias.