Vigilância Ambiental em Saúde confirma segundo caso positivo de raiva em morcego

O primeiro foi em junho, na Região Norte

da Prefeitura de Botucatu

A Vigilância Ambiental em Saúde resgatou no último sábado, 10, um morcego com comportamento não habitual à espécie no Parque Residencial Convívio. O morcego frugívoro (Artibeus lituratus) voou para dentro de uma residência em plena luz do dia, quando na verdade o animal têm hábitos noturnos.

Após o recolhimento, o morcego foi encaminhado para exame de diagnóstico de raiva e o resultado foi positivo. Este é o segundo caso registrado de morcego positivo para raiva em 2019 na Cidade. O primeiro foi em junho, na Região Norte.

Como o animal encaminhado teve um possível contato com cães previamente vacinados que residem na residência, a Vigilância aplicará duas doses da vacina antirrábica, de acordo com a recomendação técnica do Instituto Pasteur, órgão da Secretaria de Saúde do Estado que realiza as ações de vigilância e controle da raiva.

Na segunda semana de setembro, a Vigilância Ambiental em Saúde realizará a etapa urbana da Campanha de Vacinação Contra a Raiva de Cães e Gatos. As datas e pontos de vacinação de cada região serão divulgados em breve pela Prefeitura.

O Canil Municipal (3811-1515), localizado na Avenida Itália, s/n – Lavapés, é um posto permanente de vacinação antirrábica e atende de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 16h30.

“Orientamos aqueles que encontrarem um morcego caído ou pousado em local não habitual à espécie, que isole o animal, mantenha cães e gatos afastados e acione a Vigilância Ambiental em Saúde. Sempre que houver contato com morcego, mordida ou arranhadura causadas por cão, gato ou outro mamífero, lave bem o local com água e sabão e procure imediatamente o serviço de saúde”, afirma Valdinei Campanucci, Supervisor de Serviços de Saúde Ambiental e Animal.

Sobre os morcegos frugívoros 

Morcegos frugívoros se alimentam de frutos, são importantes dispersores de sementes, pois têm o trânsito intestinal rápido e defecam em pleno voo as sementes ingeridas que, ao atingirem o solo, germinam e recuperam principalmente áreas degradadas. Morcegos não hematófagos não são alvos de controle em saúde pública, são animais silvestres protegidos por legislação ambiental.

Serviço:

Vigilância Ambiental em Saúde

Rua Major Matheus, 07 – Vila dos Lavradores

Telefone: (14) 3813-5055