PT de Botucatu terá a primeira presidenta de sua História

Nova mandatária pelos próximos 4 anos será Janete dos Santos Lyma, bacharel em serviço social

da Assessoria

O Diretório Municipal de Botucatu do Partido dos Trabalhadores (PT) estará, pela primeira vez em seus mais de trinta anos de História, sob o comando feminino. A nova presidenta da legenda pelos próximos quatro anos será Janete dos Santos Lyma, que deverá ser aclamada pelos mais de 300 filiados botucatuenses durante o Processo de Eleições Diretas (PED), a ser realizado em setembro. 

O evento de lançamento da nova direção do Diretório Municipal ocorrerá neste sábado, 24, às 9h30, no Sindicato da Construção Civil (R. Cel. Manoel Luís dos Santos, 365 – Vila São Lúcio), e contará com a presença de filiados históricos, simpatizantes e autoridades do partido. Este ano a legenda terá chapa única para seu quadro administrativo, conforme consta no calendário do PED. A eleição e posterior ratificação do nome de Janete será no dia 8 de setembro, quando os demais componentes da mesa diretora serão conhecidos. 

Janete sucederá Everaldo Rocha no comando de um dos mais tradicionais partidos políticos do interior paulista. A futura presidenta da legenda tem 60 anos, bacharel em serviço social pela Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) e é filiada ao PT desde 1982. Possui atuação junto aos movimentos sociais, sendo que sua trajetória de vida se mescla à do partido. Participou ativamente da consolidação petista como o maior partido de esquerda da América Latina. Durante a gestão de Luiza Erundina como prefeita de São Paulo (1989-1993), trabalhou no Anhembi Eventos e Turismo, além de articular implantação de políticas culturais da capital paulista.

Em 1995 ingressa na União de Movimento de Moradia (UMM), na luta pela regularização fundiária de favelas do Butantã e de outros conjuntos habitacionais de São Paulo. Como ação social, intercedeu pela criação do cursinho pré-vestibular a jovens de baixa renda nas favelas, em parceria com a Associação de Educadores da Universidade de São Paulo.

Já na década de 2000, Janete participou internamente da construção de políticas sociais adotadas pelos governos dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) e de Dilma Rousseff (2011-2016). A partir de 2014 assessorou o então vereador e depois deputado estadual e federal, Vicente Cândido. Está em Botucatu desde 2015, onde tem colaborado ativamente com o Diretório Municipal.  

Janete tem atuação dentro do partido desde 1982 e tem como objetivo reforçar as discussões políticas com a base popular

Para Everaldo Rocha, atual presidente do PT de Botucatu, a escolha do nome da nova presidenta foi consenso e representa a oxigenação necessária para os futuros desafios que o partido terá, em um primeiro momento, na organização local. “Como é possível ver Janete tem sua história de vida baseada no Partido dos Trabalhadores e nos Movimentos Sociais, de modo que sua história se confunde com a história do partido”, frisou.

O foco dos trabalhos, segundo a nova presidenta, é de tornar os debates de questões em âmbitos local e nacional mais próximas da população, com a reafirmação do partido junto às discussões para o desenvolvimento social e econômico. “Buscaremos popularizar os debates quanto a implantação de políticas que mudem radicalmente os direitos básicos do brasileiro, evitando que tenhamos retrocessos significativos, como está ocorrendo com a Reforma da Previdência”, disse. “O PT tem a característica de construir propostas coletivas, com a participação de todos os segmentos da sociedade, a fim de sempre apresentar propostas inclusivas e não somente que privilegiem determinados setores”, enfatiza Janete.

Ciente do novo desafio frente ao partido, a nova presidenta petista frisa ainda o trabalho de aproximação com filiados e reafirmar a importância do partido como um dos mais significativos da história política botucatuense. “O PT é o partido que mais cresceu nesses últimos meses em números de filiados. Isso se deve a muitos fatores: primeiro, devido à constatação que  Lula é um preso político e também que o impeachment da presidenta Dilma foi um golpe parlamentar”, ressalta Janete. “Mesmo com todos estes percalços, temos um partido forte e unido em âmbito municipal, tendo um dos diretórios mais antigos de todo o país, contando com nomes de expressão que já ocuparam o Legislativo e também a administração municipal. Nossa História frente à administração botucatuense é exitosa, pois o programa que executamos recuperou Botucatu de uma grave crise de gestão o que possibilitou investimentos em diversas áreas”, completa a nova presidenta.

O PT atualmente é a legenda com maior número de Diretórios Municipais permanentes em todo o país, com 3.187 representações. Botucatu tem um dos mais antigos DM’s, sendo fundado em 1981, contando com mais de 300 filiados ativos. Por dois mandatos o PT esteve à frente da Prefeitura local (2001-2004 e de 2005-2008), sendo responsável pelo equilíbrio das contas públicas municipais, valorização do servidor público, retomada dos investimentos em habitação, saúde e segurança pública com a criação da Guarda Civil Municipal e, principalmente, a adoção da participação popular nas tomadas de decisão com o Orçamento Participativo.  

Lançamento da nova gestão do Diretório de Botucatu do Partido dos Trabalhadores 

Quando: 24 de agosto de 2019 (sábado), a partir das 9h30

Onde: Sindicato da Construção Civil (R. Cel. Manoel Luís dos Santos, 365 – Vila São Lúcio)