Botucatu pode ter sua primeira escola no modelo cívico-militar

Modelo de gestão é compartilhada entre profissionais da educação e militares

Flávio Fogueral

Botucatu pode ter a sua primeira escola aderindo ao modelo cívico-militar, implantada pelo governo Jair Bolsonaro (PSL). O estabelecimento cogitado para aderir ao sistema é a Escola Municipal de Ensino Fundamental, Luiz Tácito Virginio dos Santos.

A possibilidade está sendo estudada pela comunidade do Jardim Flamboyant que, por meio de uma enquete distribuída neste sábado, 5 de outubro, durante evento no bairro, indaga sobre a implantação do modelo. No documento, obtido com exclusividade pelo Notícias Botucatu, está a pergunta: “Você gostaria que a escola Tácito Virginio dos Santos se tornasse uma escola cívico militar?”.

A enquete traz duas opções de respostas (sim ou não), além de um campo voltado para observações diversas, que seriam escritas por extenso. A votação ocorreria de forma anônima.

Enquete distribuída neste sábado a comunidade questionando a implantação do modelo

Segundo informações, a enquete partiu da direção da escola. A mesma informou a comunidade que uma reunião será realizada na quarta-feira, 9, para esclarecimentos sobre como funciona o modelo. Haveria, inclusive, a presença de representantes da secretaria da Educação e do prefeito Mário Pardini (PSDB). Isso culminaria com a assinatura de um documento, na quinta-feira, 10, para a adesão ao sistema.

Procurada, a Prefeitura de Botucatu salientou que avalia a possibilidade de uma escola nos moldes cívico militar. No entanto, frisa que a adoção dependerá da concordância da comunidade.  “caberá a comunidade escolar e pais de alunos decidirem sobre a mudança, para que o município ingresse ou não em um edital aberto para tal alteração junto ao Ministério da Educação”, explicou o Executivo municipal por meio de nota oficial.

A EMEF Luiz Tácito Virgínio dos Santos, no Jardim Flamboyant, concentra 56 funcionários, além de 655 alunos matriculados do 1° ao 9° ano do Ensino Fundamental. A gestão atual é a cargo da Secretaria Municipal da Educação.

O modelo de escola cívico-militar é uma proposta do governo federal para uma gestão escolar compartilhada entre educadores e militares. Na prática, a gestão seria compartilhada, com professores e pedagogos a cargo da parte de ensino e os militares com a administração e disciplina.

O assunto sobre a implantação de escolas no modelo cívico-militar já vem sendo abordado em Botucatu. Na Câmara Municipal, a vereadora Jamila Cury Dorini (PSDB) foi autora de um requerimento pedindo a implantação deste tipo de ensino.