Ministério da Ciência e Tecnologia e Unesp criarão novo Centro de CT&I para Segurança Alimentar, em Botucatu

O Centro será construído no campus de Botucatu apoiará o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação em atividades voltadas a SAN

da Assessoria

Nesta sexta-feira, 5 de fevereiro, o secretário de Ciência e Tecnologia para a Inclusão Social do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Edward Madureira Brasil, visitará o Instituto de Biociências de Botucatu/Unesp (IBB), onde anunciará a construção  do Centro de Ciência, Tecnologia e Inovação para a Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional, em Botucatu.

No dia 19 de janeiro de 2016, o Diário Oficial da União publicou o convênio entre o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), do Governo Federal, e a Unesp n° 012236/2015, que trata da criação do Centro de Ciência, Tecnologia e Inovação para a Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (CCT&ISSAN), que deverá ser um espaço voltado a interlocução entre as pesquisas na área e a sociedade.

O projeto do novo Centro deverá ser executado pelo Instituto de Biociências de Botucatu (IBB/Unesp) com recursos da União, no valor de R$ 2.830.795,50, e da Unesp (R$ 56.615,91). A área onde o prédio será construído vai ser apresentada no dia 5 de fevereiro, no período da manhã, durante visita do secretário de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social (SECIS/MCTI), Edward Madureira Brasil.

"O convênio é fruto da parceria da Unesp com a SECIS, que teve início com a Rede de Defesa e Promoção da Alimentação Saudável, Adequada e Solidária (Rede SANS) e agora com o Programa Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional da União de Nações Sul-Americanas (Rede SSAN-Unasul)”, informa Maria Rita Marques de Oliveira, professora do IBB/Unesp e diretora técnica da Rede SSAN-Unasul.

 Ainda de acordo com a professora Maria Rita, o Centro será construído no campus de Botucatu apoiará o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação em atividades voltadas a Soberania e Segurança Alimentar, no Brasil, América Latina e África.

“O Centro envolverá também a pesquisa e o ensino com a participação de docentes de toda a Unesp, por meio do Núcleo de Segurança Alimentar e Nutricional da universidade", acrescenta Marques de Oliveira, que também representa a Unesp no Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA-SP).