PSOL de Botucatu traz novo nome para disputar eleições municipais à Prefeitura

Daniel de Carvalho encabeçará a chapa, Gustavo Bili passa a ser pré-candidato a vice

por Sérgio Viana – Foto de Flávio Fogueral

Após uma semana de reviravoltas, o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) de Botucatu definiu sua nova chapa de candidatos a Prefeito e vice. O advogado Gustavo Bilo abdicou de encabeçar a campanha é pré-candidato a vice-prefeito, deixando a responsabilidade para o correligionário Daniel de Carvalho.

“Todas as pessoas do partido estão preparadas para assumir cargos. Importante abrir espaço para pessoas que não são marcadas no cenário político. Nós tivemos que reformular a chapa e o Daniel [de Carvalho] tem competência e está preparado, acreditamos que pelas características seria melhor ele candidato a Prefeito e eu vice”, defendeu Bilo, em entrevista ao Notícias.Botucatu na tarde desta sexta-feira (22).

Confira mais sobre as Eleições 2016

Ele justifica a alteração devido à diferença de perfis de ambos. O advogado, como vice, trataria de estabelecer maior contato com a população e as bases durante uma possível gestão, enquanto o Prefeito trataria da gestão, dos processos administrativos. “Nós acreditamos que a função do vice é tão importante quanto e o país está vendo isso atualmente, não é algo apenas figurativo, como vimos um tempo atrás em Botucatu, quando o Caldas [vice-prefeito] desempenhava papel de Secretário ao invés de vice no primeiro mandato do João [Cury]”, alfinetou Gustavo.

Daniel de Carvalho é publicitário formado pela Universidade de São Paulo (USP) na capital paulista, onde permaneceu por alguns anos, retornando em 2010 para Botucatu, para dedicar-se a sua agência própria e permanecer próximo da sua família. Até então, o agora pré-candidato a Prefeito pelo PSOL buscaria uma vaga ao seu partido na Câmara.

“O Legislativo é essencial à democracia, Executivo deve cobrar que ele funcione democraticamente. Em Botucatu os vereadores são em maioria absoluta da situação governista. Nas sessões da Câmara era claro como antes do impeachment se criticava o Governo Federal por não repassar verbas e pela crise, agora com o governo interino parece que mudou tudo e não se houve mais qualquer crítica. É o lema, não critique e trabalhe. Parece que tudo mudou”, declarou Carvalho.

A nova chapa acredita que as demandas que a próxima gestão municipal deverá atender estão ligadas a três eixos: transparência, inclusão e representatividade. “Queremos colaborar na luta dos estudantes, mulheres, negros, aposentados, fazer um governo que sirva e inclua as comunidades mais carentes. Pouco se pergunta sobre o que a população realmente quer”, destacou o pré-candidato a Prefeito.

“Enquanto há exércitos de pessoas pagas em outras campanhas, seguiremos a nossa com pessoas dispostas e que defendem um projeto”, sentenciou Gustavo Bilo. “Pelo estatuto já não aceitávamos dinheiro antes. Nossa campanha será para fortalecer a base e empoderar os cidadãos que estão na luta”, concluiu Daniel de Carvalho.

O PSOL pretende realizar sua convenção para oficializar os candidatos no próximo sábado, dia 30 de julho, mas ainda não tem local definido para acontecer.

Deixe uma resposta