Suposta propaganda em jornal evangélico gera segundo pedido de cassação da coligação ‘Botucatu Mais Forte’

Para o advogado Junior Cury, está havendo a criação de fatos políticos através dos processos jurídicos

Prefeito João Cury com os pré-candidatos André Peres (vice) e Mário Pardini (prefeito), durante convenção do PSDB

Prefeito João Cury com os pré-candidatos André Peres (vice) e Mário Pardini (prefeito), durante convenção do PSDB

por Sérgio Viana

Às vésperas da votação das Eleições 2016 em Botucatu, a coligação ‘Botucatu Mais Forte’ da chapa Mário Pardini (PSDB) e André Peres (PCdoB), candidatos a prefeito e vice, sofre seu segundo pedido de cassação de registro de candidatura à Justiça Eleitoral, na tarde de quinta-feira (29).

paulo-cruz-setima-trombetaDesta vez, o PSOL de Botucatu foi quem protocolou o pedido de investigação por crime eleitoral, que teria ocorrido com a publicação de uma matéria no jornal ‘Sétima Trombeta’, editado por Paulo Cruz, registrado no site da Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP) como auxiliar do deputado estadual Fernando Cury (PPS). Cruz também é presidente do Partido Social Cristão (PSC) de Botucatu, que compõe a coligação ‘Botucatu Mais Forte’.

Leia sobre o pedido de cassação feito anteriormente

De acordo com Gustavo Bilo, advogado do PSOL e candidato a vice-prefeito, na edição n° 22 da ‘Sétima Trombeta’, distribuída em setembro para diversos fiéis evangélicos, há uma matéria denominada “Ungido do Senhor no Executivo”, onde é citado André Peres, comunista candidato a vice-prefeito ao lado do tucano Pardini.

“Isso vai totalmente contra a legislação eleitoral. Recebemos um exemplar do jornal de um fiel que sentiu-se indignado em ver esse tipo de propaganda. Esqueceram que nem todos votam no PSDB”, comentou Bilo, que anexou o exemplar ao pedido entregue na Zona Eleitoral de Botucatu. Conforme o art. 24 da Lei 9.504/97 é vedado o recebimento de doação direta ou indireta para partidos e candidatos, a partir de entidades religiosas, em dinheiro ou por meio de publicidade.

Segundo o advogado Junior Cury, hoje a coligação ‘Botucatu Mais Forte’ irá tomar ciência e se pronunciar a respeitos dos pedidos de cassação. “O que vem acontecendo é que os nossos adversários protocolizam a petição e enviam à imprensa para se criar um fato político”, defende Cury, “[no] entanto, toda a petição, necessariamente, para que a outra parte tenha ciência, só ocorre após o despacho judicial, quando saberemos efetivamente o seu conteúdo. Creio que até a tarde o Dr. Josias já tenha despachado”.

Candidato com vocação religiosa

Ao site Notícias.Botucatu, o presidente do PSC e responsável pela edição da Sétima Trombeta, Paulo Cruz afirma que não há irregularidade, pois trata-se de matéria jornalística e não de propaganda, para ele trata-se de liberdade de imprensa. “O juiz deverá entender assim. [Na matéria] conto a vida do pré-candidato. Não fiz de outros porque é um tabloide mensal e o tema abordado foi o crescimento de evangélicos nas eleições 2016. O André [Peres] é pastor, nenhum outro é”, completou.

jornal-setiam-trombeta-ungido-do-senho-no-executivo

Deixe uma resposta