Três dias após derrota nas urnas, Ielo diz que acompanhará todas as denúncias contra Pardini

Esta é a segunda derrota consecutiva de Ielo em eleições municipais. Pedetista teve 21.663 votos contra 39.045 de Pardini

por Flávio Fogueral

Três dias após o resultado nas eleições municipais, o ex-prefeito Mário Ielo (PDT) pronunciou-se sobre a derrota nas urnas para Mário Pardini (PSDB). Ielo obteve 21.663 votos contra 39.045 do candidato tucano, apoiado pelo atual prefeito, João Cury Neto. Esta é a segunda derrota consecutiva do pedetista em um pleito municipal.

Ielo, em seu perfil no Facebook, postou um vídeo onde faz uma breve declaração, de um minuto. Enfatiza “não acreditar no resultado das urnas”. “Fazendo uma análise do resultado das urnas, quero dizer a todos os botucatuenses que não acredito no resultado obtido. Fizemos uma campanha propositiva. Todos os indicadores apontavam nossa vitória”, declarou em um trecho.

Em outro momento do vídeo, o pedetista ressalta que há questionamento por parte dos eleitores sobre o que ocasionou sua derrota. “Conversando com a população nos lugares onde vou, muitos acharam estranho o resultado e pergunta o que aconteceu. O processo eleitoral não se resume apenas aos resultados das urnas”, enfatizou Ielo.

Citou ainda, possíveis irregularidades na campanha de Pardini, por abuso de poder econômico e político. Há denúncia a respeito protocolada dia 28 de setembro, pelo vereador Reinaldinho (PR), candidato também derrotado. O processo está sob análise do juiz eleitoral.  “Vamos acompanhar todas as denúncias feitas que estão na Justiça Eleitoral em relação ao abuso de poder econômico usado pelo candidato do prefeito”, encerrou Ielo.

Confira o vídeo postado no Facebook:

Sem citar o futuro político

No vídeo, porém, Ielo não faz menção alguma sobre seu futuro político. Agradeceu pelos votos obtidos e os apoiadores de campanha. Deixa sua história de quase duas décadas de eleições em aberto.

Mário Ielo é um dos nomes conhecidos na política botucatuense. Teve sua primeira eleição em 1996, pelo PT. Disputou o pleito considerado como ‘azarão’, ao lado de nomes como o do sindicalista Hélio Maschetti (PDT), o empresário Arthur Sperandeo de Macedo, o Arturzinho; o jornalista e escritor Armando Moraes Delmanto (PSL) e o então vice-prefeito Pedro Losi Neto (PSDB), que tinha a chancela de Antonio Jamil Cury. Teve votação expressiva, mas perdeu para Losi por uma diferença de 1274 votos (13.480 a 14.754). Ielo ficou à frente de Arturzinho por uma diferença de 74 votos.

Colocou, a partir daí, sempre seu nome nas urnas botucatuenses. Foi eleito em 2000 com uma das maiores diferenças registradas na história da política local. Disputando com o então prefeito Pedro Losi Neto (PSDB), que tentaria a reeleição, Ielo obteve 30.156 votos ante 9.972 do tucano. Ou seja, 55,25% contra 18,27% dos votos válidos.

Ielo foi reeleito em 2004, com ampla vantagem contra seus concorrentes. Obteve naquele ano, 45.204 votos contra 12.216 de Milton Bosco (PDT). Pelo percentual, 76,405% contra 20,64% dos votos válidos.

Após oito anos comandando o Executivo local, sua primeira derrota nas urnas: não conseguiu eleger seu sucessor, o então vice-prefeito, Valdemar Pereira de Pinho. Perdeu novamente para um candidato considerado ‘azarão’: o então advogado João Cury Neto (PSDB), então com 34 anos. Ainda pelo PT, Ielo tentaria voltar à Prefeitura em 2012. Foi derrotado por João Cury Neto (PSDB) por 38.779 a 27.531 votos válidos (57,67% ante 40,94%). No entanto, o clã Ielo continuaria na política com a eleição de sua esposa, Rose Ielo, à Câmara Municipal.

Em agosto, durante entrevista ao Notícias.Botucatu, Ielo- já filiado ao PDT- evitou fazer previsões detalhadas sobre seu futuro político. Questionado sobre possível derrota, disse que, mesmo em caso de derrota nas urnas, não pensa em abandonar a vida política. “Não, isso é inerente ao ser humano: atuar na Política. Seja [de forma] eletiva, ou não, seja na sua casa, ou no seu bairro. Todo o cidadão de alguma forma ou outra participa. Eu não paro pra pensar [em parar]… Tento fazer tudo com muito prazer e muita profundidade”, declarou na oportunidade.

Deixe uma resposta