Guia Básico de Sobrevivência Intelectual

O site Notícias.Botucatu passará a publicar os artigos do Guia aos domingos

Sabe aquele momento em que não sabemos o que pensar, para onde caminhar, o que fazer da vida? Sabe aquela hora em que tudo o que precisamos é de um corrimão na escadaria ébria ao final do baile? Sabe – este exemplo é infalível – quando vamos ao cinema e, no escuro da sala, sem sabermos exatamente onde estará nosso assento, tateamos os encostos das poltronas vizinhas? Pois bem, nessa hora, já diria o grande Guimarães Rosa, o que a “vida quer da gente é coragem”!

É sobre essa coragem que este texto vai falar. É acerca desses momentos, em que aparecem “uma pedra no meio do caminho” de Drummond e de gente como a gente, que esse texto quer contar. Mas, é também sobre o avesso da pedra, sobre o contrário da dor, por fim, sobre a alegria e aposta na vida, que esse texto lhe dirá! Viva mestre Belchior, que aqui no cursinho N.O.I.A. nos embala o ano todo com o bordão: “ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro”!!! Portanto, essas palavras serão para pensar sobre coisas que não morrem, sobre “sonhos que não envelhecem”, né, Lô e Milton?

Vamos explicar melhor, é pra já!

Nós, do cursinho N.O.I.A., sempre fomos preocupados e ocupados em formar nossos alunos de modo integral. Nunca nos limitamos somente às fórmulas de Física ou à tabela periódica, nem sobre o Trópico de Capricórnio, da Geografia, ou ainda à formação do Reino Fungi, da Biologia. Buscamos, em mais de 30 anos de experiência em educação, tornar o estudo uma atividade eterna de compreensão do mundo e da vida. Deste modo, produzimos, constantemente, conhecimento e – o mais importante – temos prazer em compartilhá-lo! Disso tudo, surgiu a ideia do Guia Básico de Sobrevivência Intelectual, que aqui apresentamos.

A ideia apareceu em uma reunião de professores do N.O.I.A.: “de repente, não mais que de repente”, estávamos debatendo sobre a importância que alguns livros, filmes, músicas, quadros e peças tiveram em nossa formação. Transitamos, na maior empolgação, por coisas como Orwell, Clarice, Chico, Ben, Kafka, Bethânia, Lennon, “Tempos Modernos”, Tarsila, entre outros. Daí, foi um pulo e concluímos: e se criássemos um guia básico com indicações daquilo que consideramos essencial, elementar (“meu caro, Watson!”) para se formar intelectualmente? Eureka! A semente do Guia Básico de Sobrevivência Intelectual, naquele momento, tinha nascido!!!

O Guia, que você lerá daqui para frente neste site [Notícias.Botucatu], buscará reunir tudo o que somos, tudo o que pensamos sobre a vida! A proposta é trazer até você, leitor, especialmente estudante, dicas de livros, contos, poesias, músicas e canções, peças teatrais, espetáculos de dança, filmes, curta-metragens, documentários, pinturas e esculturas que entendemos como sendo fundamentais para um possível bem viver. Para pegar um exemplo, lembra da alegoria do cinema no primeiro parágrafo desse texto? Então, cada suave toque no encosto das poltronas, procurando seu assento, representa um disco, ou livro, filme, enfim, uma procura por uma formação significativa! É como se cada “poltrona” dessas o(a) guiasse por um caminho de conhecimento.

Vamos nessa?!

Até breve, em nossa próxima publicação!

It’s a long way”..

Um abraço apertado da equipe do N.O.I.A., cursinho pré-universitário.

Deixe uma resposta