Professores e servidores da Educação irão receber R$ 290 milhões em bônus

Estão na lista cerca de 200 mil profissionais, incluindo professores, diretores, agentes de organização e equipes técnicas

do governo de SP

Os servidores da Secretaria da Educação do Estado vão receber durante o próximo mês de abril o pagamento do bônus por mérito. Estão na lista cerca de 200 mil profissionais, incluindo professores, diretores, agentes de organização e equipes técnicas das escolas e órgãos centrais que, este ano, vão receber quase R$ 290 milhões.

Como em 2016, o valor máximo do benefício que cada profissional receberá é proporcional a 0,7 salário extra. “Estamos fazendo um grande esforço num período de dificuldade econômica, de grande crise. O governo de São Paulo chegou a 32% no ano passado da sua receita corrente líquida investida em educação”, afirmou o governador Geraldo Alckmin.

O bônus é calculado a partir das notas do Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação de São Paulo). Também é considerado se a unidade avançou, atingiu ou superou a meta estipulada para o período. Os servidores precisam ainda ter trabalhado, no mínimo, em dois terços do ano letivo. No caso de faltas, haverá desconto proporcional. São permitidas por lei apenas ausências decorrentes de licença-maternidade, licença-paternidade, adoção e férias.

Além dos professores, que receberão o bônus de acordo com o resultado do nível de ensino que atuam, serão contemplados diretores, supervisores, professores-coordenadores, agentes de organização escolar, agentes de serviços escolares, assistentes de administração, secretários de escola e demais profissionais da Educação. A equipe escolar recebe conforme a média da unidade, enquanto dirigentes de ensino e supervisores recebem pela média das escolas das respectivas regiões.

Deixe uma resposta