Hospital Estadual Botucatu ganha nova maternidade

Secretaria de Estado da Saúde repassou R$ 6 milhões para a abertura de 20 leitos obstétricos

da Assessoria

Gestantes de Botucatu já contam com uma nova maternidade para partos de menor complexidade. O Serviço, que tem administração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Botucatu (HCFMB) e funciona no Hospital Estadual Botucatu (HEBo), foi inaugurado na segunda-feira,10, às 10 horas.

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo repassou R$ 6 milhões para a abertura de 20 leitos obstétricos no HEBo, unidade de baixa e média complexidade.

O HEBo possui, no total, 80 leitos instalados. Entre eles, estão os 20 novos leitos abertos para atendimento a gestantes de menor complexidade. A estimativa é que o serviço realize cerca de 120 partos mensalmente.

A medida contribui para a otimização aproximada de 60% da maternidade do HCFMB, que continua a ser uma referência regional para gestação de alto risco, com seus 29 leitos SUS, realizando cerca de 200 partos por mês.

Com foco no aprimoramento da alta complexidade, o Governo do Estado também está investindo R$ 1,7 milhão para ampliação da UTI neonatal do HCFMB. Com a reforma em andamento, o setor passará a ter 20 leitos, um aumento 33% da capacidade instalada. A UTI neo é referência no atendimento aos recém-nascidos em situação clínica grave, que recebem atendimento especializado desde o momento do parto até a alta hospitalar.

Estiveram presentes na cerimônia de inauguração da maternidade nesta segunda-feira, o secretário adjunto de Saúde do Estado de São Paulo, Antonio Rugolo Júnior; o superintendente do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu, Dr. André Balbi; o diretor da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), Pasqual Barretti; professor Sidnei Lastória, representando o Dr. Trajano Sardenberg, vice-diretor-presidente no exercício da presidência da Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar (Famesp); o deputado estadual Fernando Cury; o prefeito de Botucatu, Mário Pardini; a vereadora Alessandra Lucchesi de Oliveira, representando o presidente da Câmara Municipal de Botucatu, vereador Izaias Colino; o professor Roberto Antônio de Araújo Costa, chefe do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da FMB/Unesp e a professora Silke Anna Theresa Weber, gerente médica do HEBo.

Os professora Marilza Rudge e Antonio Rugolo Junior foram homenageados durante a solenidade pelas contribuições que deram para a consolidação do projeto.

O secretário adjunto de Saúde do Estado de São Paulo, Antonio Rugolo Junior, ressaltou, em sua fala durante a cerimônia de inauguração, que a maternidade do Hospital Estadual Botucatu vai contribuir para a hierarquização do atendimento materno-infantil na região. “Aqui serão atendidas as gestantes de baixo risco, deixando para o HC os casos de alta complexidade. É assim que deve ser o atendimento público às gestantes. Fico muito feliz por estar aqui”, declarou.

A professora Silke Anna Thereza Weber, gerente médica do Hospital Estadual Botucatu, lembrou que a unidade, apesar de nova, já representa um avanço na oferta de atendimento humanizado e de qualidade na região. “Essa maternidade que hoje inauguramos tem a concepção de um atendimento diferente: integrado e humanizado. O nascimento de um filho transforma a vida do casal. É um momento muito esperado e traz um conjunto de emoções e precisa ser compartilhado pela gestante com o companheiro ou algum outro familiar. Aqui, a futura mãe terá a estrutura necessária para suas necessidades, inclusive com apoio de uma equipe integrada”, colocou.

Presente na cerimônia de inauguração, o deputado estadual Fernando Cury destacou que é preciso comemorar a abertura de um novo serviço público de saúde, que atenderá as necessidades da população. “Como deputado, sei das dificuldades para que as prefeituras mantenham suas maternidades em funcionamento. Com isso, acaba sobrecarregando o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu. Agora, com essa nova maternidade no Hospital Estadual Botucatu será possível desafogar o nosso HC dos partos de baixa e média complexidade”, destacou.

Cury aproveitou para destacar que tem trabalhado pela liberação de outros R$ 45 milhões para a manutenção do Hospital Estadual Botucatu, de maneira que a unidade opere com sua capacidade total. “O primeiro passo é fazer essa emenda parlamentar e aprová-la na Assembleia. Estamos nos empenhando para isso”, acrescenta o parlamentar.

O prefeito de Botucatu, Mário Pardini, ao deixar sua mensagem, registrou seu desejo de que o Hospital Estadual Botucatu possa, cada vez mais, garantir um atendimento digno e de qualidade à população. “Que todos os envolvidos possam continuar trabalhando com o mesmo carinho e dedicação para servir a nossa população”, observou.

Professor Pasqual Barretti, diretor da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), comentou sobre a importância das parcerias para viabilizar avanços na área da Saúde. Mencionou o bom relacionamento entre Famesp, FMB e HCFMB e também dessas instituições com o Poder Público (lembrou da Prefeitura de Botucatu, Governo do Estado de São Paulo e o deputado estadual Fernando Cury). “Professora Marilza e eu sempre sonhamos com uma maternidade como essa que inauguramos hoje. Tenho certeza que daremos a esta cidade e, principalmente, ao glorioso Sistema Único de Saúde (SUS), o maior exemplo de inclusão social da história Brasil, com o atendimento que a nossa população merece”, frisou.

Já o superintendente do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), Dr. André Balbi, lembrou que a maternidade funcionará com uma equipe médica e de enfermagem completa e em tempo integral. “Esperamos que, no início de janeiro, já tenhamos a experiência necessária para o atendimento de portas abertas com segurança”, pontua. “Obrigado à equipe do HC e do Hospital Estadual BOtucatu pela adesão e compromisso com esse projeto. Essa gestão tem um compromisso com a população de Botucatu e região, que é atendida no complexo HCFMB: sempre buscaremos um atendimento de qualidade, acolhedor e, principalmente humanizado”, enfatiza.

Sobre Flavio Fogueral