Unesp de Botucatu instala coletores de pilhas e baterias

Foram coletados mais de  20 quilos de material que serão encaminhados à Secretaria do Verde

Por Flávio Fogueral

Destinar incorretamente  pilhas e baterias sem uso pode ser um problema ao meio ambiente. São diversos os materiais tóxicos que podem contaminar solo, água e também provocar intoxicação a plantas e animais.

Para amenizar este impacto no ambiente universitário e hospitalar, a Faculdade de Medicina da Unesp de Botucatu (FMB), por meio da Comissão de Ética Ambiental (CEA), implantou nas dependências da instituição a campanha do PAPAPILHAS (latas identificadas para a correta  coleta de pilhas e baterias).

Em atividade desde setembro, a iniciativa conta com pontos de descarte instalados nos departamentos e nas unidades da FMB, Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar (Famesp) e Biblioteca.

Até o momento foram coletados mais de  20 quilos de material que serão encaminhados à Secretaria do Verde para a correta destinação, uma empresa certificada (programa da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica – Abinee).

De acordo com a presidente da Comissão, professora Karina Pavão Patrício, o objetivo da iniciativa é de implantar a cultura de sustentabilidade dentro dos departamentos e unidades. “É uma forma a conscientizar e sensibilizar os servidores para que, juntos, possamos promover a saúde ambiental, contribuir com a conservação do ecossistema e diminuir os impactos ambientais da FMB”, salientou a professora.

Os potes receberão apenas pilhas e baterias, não podendo ser descartados outros materiais como lixo orgânico ou reciclável.