Documentos lideram ranking de itens esquecidos no Poupatempo

Documentos pessoais são os itens mais esquecidos no Poupatempo, com um total de 14,2 mil no último ano

do governo de SP

O setor de Achados e Perdidos que existe nas 76 unidades do Poupatempo (incluindo o de Botucatu) contabilizou, em 2019, 25,8 mil objetos esquecidos nos postos de todo o Estado. Destes, cerca de seis mil foram devolvidos aos seus donos.

Curiosamente, documentos pessoais são os itens mais esquecidos no Poupatempo, com um total de 14,2 mil no último ano. Ao solicitar um novo documento, muitos cidadãos esquecem o antigo nas dependências da unidade.

Lideram o ranking a Carteira de Identidade (RG) com 1.206; Carteira Nacional de Habilitação (CNH), 792 e o CPF, 331. Outros itens deixados para trás de maneira bastante recorrente por motoristas distraídos, são os documentos de veículo (CRV, Licenciamento e DPVAT), que juntos somam 1.484.

Mas não são apenas documentos esquecidos nas unidades. Objetos inusitados como teste de gravidez, dentadura, assento de vaso sanitário, coelho gigante, álbuns de fotografia, bengalas, carrinhos de bebês, diários, dinheiro e até notebooks, também compõem a lista de itens no Achados e Perdidos dos postos de atendimento do Governo do Estado.

Para facilitar a busca do cidadão por algo perdido, o Poupatempo também disponibiliza a consulta digital, por meio do portal oficial do programa (www.poupatempo.sp.gov.br) e do aplicativo SP Serviços, disponível para Android e iOS.

Pelo número do documento ou nome do cidadão é possível saber onde ele se encontra para ser retirado, dentro dos prazos estabelecidos. Já no caso de objetos, o cidadão precisa fazer uma breve descrição do item perdido.

Os itens encontrados nos postos do Poupatempo ficam na unidade aguardando por 60 dias. Após esse período, os documentos são direcionados ao órgão emissor e os objetos doados ao Fundo Social de São Paulo (Fussp).