Alunos da área de saúde são liberados pelo MEC para atuar no combate ao coronavirus

Estudantes trabalharão em unidades básicas de saúde, unidades de pronto atendimento, rede hospitalar e comunidades

da Agência Educa Mais Brasil

O Ministério da Educação liberou graduandos de universidades brasileiras para atuarem em atividades que combatam o Covid-19, o novo coronavírus. As atividades serão exercidas em formato de estágio, servindo como carga-horária dos respectivos cursos e pontuação para ingresso nos cursos de residência. 

Os estudantes trabalharão em unidades básicas de saúde, unidades de pronto atendimento, rede hospitalar e comunidades exclusivamente nas áreas de clínica médica, pediatria, saúde coletiva e apoio às famílias, segundo o MEC. 

A medida publicada em portaria na edição extra do Diário Oficial da União destina-se a alunos de Medicina que cursam os últimos dois anos da graduação e de Enfermagem, Farmácia e Fisioterapia que estão no último ano do curso. Conforme o comunicado, a permissão é temporária enquanto durar a emergência em saúde pública.

Durante o trabalho, os estudantes serão supervisionados por profissionais registrados em seus conselhos e pela orientação docente realizada pela Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS). “Caberá ao Ministério da Saúde a seleção, a capacitação e a alocação dos alunos após articulação com os órgãos de saúde estadual, distrital e municipal”, explicou o MEC, em nota.