Grupo cogita cancelar carreata que pede reabertura do comércio

Grupo contesta a decisão tomada pelo prefeito Mário Pardini (PSDB) que determinou o fechamento do comércio tido como não essencial

da Redação

A manifestação que um grupo de comerciantes realizaria em Botucatu neste sábado, 28 de março,foi cancelada pela organização. O ato solicitaria a abertura do comércio, que está fechado desde o início da semana por meio de um decreto municipal, como uma das medidas para conter a propagação de Covid-19.

O grupo contesta a decisão tomada pelo prefeito Mário Pardini (PSDB) que determinou o fechamento do comércio tido como não essencial até o dia 30 de abril. Um decreto estadual, promulgado pelo governador João Dória reforça a quarentena até o dia 7 do próximo mês.

Reunião ocorria nesta manhã no gabinete da Prefeitura fez com que o ato fosse suspenso até o dia 7 de abril. Neste encontro, médicos e responsáveis pelas ações explicaram sobre a doença e os objetivos das medidas tomadas. Diante disso, parte do grupo decidiu pelo cancelamento, enquanto outro ainda articula a realização do ato, que terá saída em frente à Catedral Metropolitana. O local, inclusive, tem concentrado estrutura para vacinação contra a gripe, em sistema de drive-thru.

“Consegui chegar a tempo para a reunião com o prefeito, que tava aberto pra quem quisesse ir. Ele explicou fatos no caso da nossa cidade, Unesp entre outras situações. Disse que teme pela gente, porém não pode passar por cima do decreto do governador, disse para esperar até dia 7 de abril, que o decreto dele pode ser revogado porque é municipal, disse que o gabinete dele está aberto para conversar, e pediu pra gente aguardar, e não fazer a carreata agora, porque isso pode atrapalhar amanhã as vacinas que serão distribuídas na frente da prefeitura”, frisou um dos participantes em um grupo de comunicação.