Hospitais de Botucatu atendem a 17 casos suspeitos de Covid-19

Pelo HCFMB, quatro pacientes são originários de Botucatu e oito de cidades da região

por Flávio Fogueral

Os serviços de saúde de Botucatu atendem neste domingo, 29 de março, dezessete casos com suspeitas para a Covid-19, doença respiratória aguda ocasionada por coronavírus. Desse total, doze estão no serviço público de saúde, atendidos pelo Hospital das Clínicas; e quatro na rede particular, no Hospital Unimed.

Boletim divulgado neste domingo pelo Hospital das Clínicas aponta que os doze pacientes suspeitos estão sob monitoramento na unidade específica para atendimento a Covid-19. Ao todo quatro pacientes são originários de Botucatu e oito de cidades da região.

Já no Hospital Unimed são cinco pacientes, sendo dois homens entre 50 e 60 anos, uma mulher na faixa de 50 anos e uma senhora na faixa dos 70 anos hospitalizados com suspeita de Covid19. O novo caso não foi especificado pela unidade.

No município já há um caso confirmado da doença, identificado pelo Hospital das Clínicas. Trata-se de uma mulher na faixa dos 60 anos que se encontra na UTI respirando com ajuda de ventilação mecânica. O quadro dela é grave, porém estável, segundo boletim da unidade de saúde. A confirmação de Covid-19 na mulher ocorreu por exames do próprio HC, que esperam pela validação do Instituto Adolfo Lutz.

Mortes suspeitas sob análise pelo HC

O Hospital das Clínicas registrou duas mortes suspeitas para Covid-19 nas últimas 24 horas. O primeiro é quanto a uma mulher de 80 anos, moradora de Botucatu, que faleceu no sábado, 28 de março, após apresentar quadro de insuficiência respiratória aguda.  A unidade aguarda o exame confirmatório e seus familiares e pessoas que mantiveram contato estão sob monitoramento.

O mais recente é de uma mulher de Arandu, que foi encaminhada à unidade após piora nos sintomas característicos da doença. A morte ocorreu por volta das 12 horas deste domingo, 29 de março. A paciente foi transferida do serviço de saúde aranduense ao HC após apresentar alguns dos sintomas característicos da doença (febre, tosse, coriza, dificuldade para respirar e for dores de cabeça). A paciente tem como agravante o fato de ser hipertensa e diabética. Inicialmente a mulher teve quadro febril, mas depois de alguns dias, teve piora brusca, sendo necessária a intervenção de respirador mecânico. No sábado a piora se acentuou resultando para óbito.

Como medida cautelar os serviços de saúde do município determinaram que 23 pessoas que tiveram contato com a mesma em isolamento domiciliar. Algumas apresentaram sintomas gripais.

*Matéria atualizada às 19h10 de 29/03/2020 para atualização de casos suspeitos.