46% respeitam quarentena em Botucatu

O monitoramento ocorreu a partir dos sinais de telefones celulares

Da Redação

Pesquisa de um grupo de pesquisadores independentes liderados pelo professor Júlio Croda, vinculado  da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), mostrou que o isolamento social em Botucatu chegou a 46%.

O monitoramento ocorreu a partir dos sinais de telefones celulares durante o período de quartentena proposto para evitar o contágio de Covid-19, doença respiratória aguda provocada por coronavirus.

i

A metodologia analisou se os equipamentos têm alto ou pouco movimento ao longo do dia. Na capital, epicentro da doença no país, este percentual era de 59%.

“É consenso entre pesquisadores e técnicos da Secretaria de Saúde do Estado que a menor adesão do interior ao isolamento reflete uma falsa sensação de segurança. No entanto, em todo o estado, internações por doença respiratória grave cresceram 5 vezes em relação ao mesmo período de 2019”, salientou o prefeito Mário Pardini, em postagem na sua página oficial.