Polícia Civil de SP permite registro eletrônico de violência doméstica

Objetivo é permitir que a vítima possa prestar queixa sem sair de casa, respeitando o isolamento social

da Agência Brasil

Desde ontem (2), as ocorrências de violência doméstica contra a mulher ou familiares podem ser registradas pela internet, por meio da Delegacia Eletrônica. A ferramenta, disponível pela Polícia Civil do Estado de São Paulo, pode ser acessada de qualquer dispositivo eletrônico, visando ao atendimento necessário sem que haja a necessidade de a vítima sair de casa e sem despertar a desconfiança de seu agressor. A maioria dos crimes pode ser noticiada eletronicamente, menos estupro e estupro de vulnerável.

O objetivo é permitir que a vítima possa prestar queixa sem sair de casa, respeitando o isolamento social, por conta da pandemia de covid-19. Depois da ocorrência registrada, a delegacia responsável pelas investigações entrará em contato discretamente com a vítima, para saber da necessidade da realização de exames periciais e de medida protetiva, dentre outros.

A Polícia Civil explicou que é preciso que a vítima guarde provas. Podem ser conversas eletrônicas, fotos de ferimentos, ou qualquer outra coisa que acreditar ser necessário. “Posteriormente essas provas serão solicitadas e deverão ser disponibilizadas para a autoridade policial responsável pelo caso para análise e deliberação”, diz a Polícia Civil.

Para esclarecer dúvidas basta escrever para o e-mail eletronica@policiacivil.sp.gov.br .

[/starlist]