Botucatu: Camelódromo poderá funcionar em sistema de drive-thru

No entanto, não frisou sobre esquema de estacionamento no local

Por Flávio Fogueral

Também afetado diretamente pelo fechamento do comércio devido à pandemia de covid-19, o Centro Popular Comercial de Botucatu, conhecido como “Camelódromo” poderá atender ao público com restrições. A informação foi dada neste sábado, 9 de maio, pelo prefeito Mário Pardini durante entrevista à rádio Clube FM.

Segundo o chefe do Executivo municipal, os boxes instalados no “camelódromo” poderão efetuar as vendas de forma remota, sendo que no local será efetuada apenas as entregas, sem que o consumidor saia de seus veículos. No entanto, ressaltou que esquema de estacionamento no local é mais complexo, tendo em vista que em frente há um terminal de ônibus.

“Vamos tentar racionalizar as medidas para atendimento aos consumidores. Não é sempre que conseguimos estabelecer o mesmo sistema em todos os corredores comerciais, ainda mais no Camelódromo, onde se tem um terminal de ônibus em frente. Mas me comprometo em avaliar a situação da Rua Curuzu com minha equipe para avaliar uma possível proibição de estacionamento de alguns trechos para este atendimento em drive-thru”, salientou Pardini.

As normas sobre funcionamento das atividades comerciais não essenciais estão estabelecidas no decreto  11975. Quem descumprir as normas poderá ter o alvará de funcionamento cassado.

O camelódromo, inclusive, é um dos pontos de distribuição de entrega de máscaras como forma de prevenção à covid-19, doença que tem 98 casos confirmados no município, com cinco óbitos.

*Foto de capa ilustrativa, sendo registrada em data anterior aos decretos de quarentena