Moradores reclamam de encontro religioso na Vila dos Lavradores durante quarentena

De acordo com os populares, mais de 20 veículos relacionados aos participantes do ato

Da Redação

Um encontro religioso causou indignação a moradores da Vila dos Lavradores, na noite desta quarta-feira, 20 de maio. Segundo moradores, a reunião teve grande concentração de pessoas em uma residência, que foi adaptada como templo.

De acordo com os populares, mais de 20 veículos relacionados aos participantes do ato estavam estacionados na Rua  Darcílio Pinheiro Machado. “É inadmissível que em pleno período de isolamento social onde pessoas se sacrificam para respeitar as orientações de saúde pública, outras, se dão ao luxo de realizar encontros que colocam os residentes locais em risco de contaminação”, salientou um morador que preferiu manter o anonimato por temer represálias.

Além da quantidade de carros , o som alto também indicou a reunião. Populares salientam que entraram em contato  com a Guarda Civil Municipal, que salientou que os encontros são permitidos. O decreto presidencial de 20 de março de 2020 classifica que instituições religiosas são consideradas como atividade essencial, podendo operacionalizar respeitando orientações ao Ministério da Saúde.

Já o decreto estadual, que vigora desde 22 de março, não especifica sobre permissão ou não de eventos religiosos, mas em contrapartida não classifica religião como atividade essencial. Em Botucatu, templos e igrejas têm optado por não realizar cultos e missas fazendo as celebrações fechadas e com transmissão digital.