Vigilância Ambiental retira enxame de abelhas africanas no Altos do Paraíso

Vigilância Ambiental em Saúde atende de segunda a sexta-feira, das 7 às 17 horas, através do (14) 3813-5055

Da Redação

No fim da tarde da última segunda-feira, 22, a Vigilância Ambiental em Saúde de Botucatu foi acionada para verificar um grande enxame de abelhas no bairro Altos do Paraíso, região norte do Município.

Chegando ao local, a equipe constatou que as abelhas estavam inicialmente pousadas em um pequeno arbusto na calçada, comportamento comum dos enxames migratórios.

“Após o morador jogar água nelas, as mesmas ficaram bem alvoroçadas chegando até mesmo a picar uma pessoa. No início da noite as abelhas que já estavam caídas na calçada foram transferidas em segurança para a caixa de captura e levada para o Setor de Apicultura da FMVZ, da Unesp de Botucatu”, afirmou Valdinei Campanucci, Supervisor de Serviços de Saúde Ambiental e Animal.

As abelhas africanizadas têm uma alta capacidade de dividir o enxame e sair em busca de um novo local para se fixar. Durante a procura de um novo abrigo é muito comum um enxame migratório parar para descansar em árvores, beirais de telhado, entre outros, permanecendo por período de 12 a 48 horas antes de seguirem viagem.

Um enxame de abelha nesta situação não tem um território para defender, por isso não tende a ter um comportamento defensivo, sendo muito baixo o risco de acidentes.

A VAS orienta que, alguém que se depare com um enxame de abelhas, mantenha a calma e entre em contato com a Vigilância. Não é aconselhado jogar água, veneno ou atear fogo, pois isso desencadeará um comportamento de defesa das abelhas, que poderão atacar pessoas e animais em um raio de até 300 m².

A Vigilância Ambiental em Saúde atende de segunda a sexta-feira, das 7 às 17 horas, através do (14) 3813-5055.  Após horário comercial e finais de semana o plantão da VAS deverá ser acionado através da Guarda Civil Municipal – 199.