Covid-19: Pardini emite decreto que regulamenta restrições aos setores econômicos de Botucatu

Município terá que se adequar às novas normas estabelecidas na Fase 1 do Plano SP

Por Flávio Fogueral

O prefeito Mário Pardini emitiu na manhã desta segunda-feira, 29 de junho, o decreto 12.027/2020, que estabelece novas regras restritivas ao funcionamento das atividades econômicas em Botucatu, tendo em vista a reclassificação para a Fase 1 (vermelha) do município no Plano São Paulo .

O documento estabelece a restrição das atividades comerciais que, a partir de agora, só podem funcionar por meio de atendimento remoto e com entrega por delivery. No artigo 1º do novo decreto está explicitado que “fica mantida a prática de distanciamento social como forma de evitar a transmissão da covid-19 e proporcionar o achatamento da da curva de proliferação do vírus em Botucatu”.

“De forma muito responsável, respeitando o controle e combate da doença em Botucatu e sem deixar de nos preocupar com a economia, decreto o funcionamento das atividades do comércio na Cidade, nos sistemas delivery e drive-thru. Essa medida tem total respaldo das autoridades de saúde do nosso Município que endossam a medida com uma nota técnica, considerando a estabilidade de todos os indicadores e respeitando a deliberação do decreto estadual”, salientou Pardini em sua página oficial no Facebook.

Com o novo decreto, somente atividades consideradas essenciais poderão funcionar, mediante consta no Plano SP. Comércio terá restrições totais, bem como shopping center; já academias, igrejas e eventos culturais e esportivos com aglomerações estão proibidos na Fase 1 do plano.

Quanto à área de alimentação, está proibido o consumo nos estabelecimentos (bares, lanchonetes e restaurantes), podendo apenas entregas. Salões de beleza e barbearias estão incluídas na listagem de setores com proibição de atendimento ao público. Exceção a supermercados- obrigados a medir temperatura de clientes e acesso restrito ao interior das lojas- e farmácias.

O Plano SP foi instituído como forma de disciplinar o retorno das atividades econômicas após mais de cem dias de quarentena no estado. Os municípios são obrigados a seguir protocolos de aberturas escalonadas e com a adoção de medidas de proteção. Para isso foram estipuladas fases como a 1 (vermelha), 2 (laranja) com medidas mais amenas, 3 (amarela) que ampliava as permissões e fase 4, com uma abertura quase que total de todos os segmentos.

Botucatu já esteve nas fases 2 e 3, sendo reclassificada seguidamente devido aos desempenhos obtidos pelo Departamento Regional de Saúde (DRS-VI) de Bauru, o qual o município integra. São analisados pontos como evolução dos casos positivos de covid-19, ocupação de leitos em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), óbitos, índice de altas, além das taxas de isolamento social.

Até a segunda-feira, 29 de junho, Botucatu tinha 601 casos confirmados de covid-19, com quinze óbitos. Em uma semana foram identificados 75 botucatuenses infectados com o novo coronavírus. Desde o começo das notificações, em março, são 388 botucatuenses recuperados do coronavírus.  As taxas de isolamento social oscilam de 39% a 44%, valor abaixo da média estadual, que está em 48%.