Governo paulista cogita avaliar Botucatu em separado no Plano SP

O pedido de reclassificação de Botucatu e região no Plano SP tem mobilizado autoridades políticas

Por Flávio Fogueral

A região de Botucatu poderá ser avaliada em separado a partir das próximas atualizações do Plano SP, que visa estabelecer critérios e permissões de flexibilização das atividades econômicas após o período de quarentena imposto pela pandemia de covid-19.

Informações obtidas com exclusividade pelo Notícias Botucatu apontam que os municípios integrantes do Polo Cuesta e Vale do Jurumirim deverão ter uma análise diferenciada perante ao Departamento Regional de Saúde de Bauru (DRS-VI), o qual estão vinculados. Devido ao aumento de casos de coronavírus, óbitos e ocupação de leitos, o setor foi reclassificado continuamente até entrar na Fase 1 (vermelha) que impõe medidas restritivas severas.

Ainda não há informações detalhadas ou mesmo confirmação se ou como ocorrerá esta análise em separado pelo Plano SP. A reportagem solicitou posicionamento da Secretaria de Estado da Saúde e aguarda resposta.

O pedido de reclassificação de Botucatu e região no Plano SP tem mobilizado autoridades políticas. Na terça-feira, 30 de junho, o prefeito Mário Pardini junto do secretário municipal de Saúde, André Spadaro, estiveram em São Paulo para pleitear melhor análise no plano junto ao secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marcos Vinholi.

“Tivemos a oportunidade de mostrar a situação epidemiológica da COVID-19 em nosso município e debater sobre diversos aspectos e potenciais fragilidades na metodologia e critérios que definem a classificação final no Plano SP, que podem ter resultado em um rigor excessivo à nossa cidade nesse momento. Solicitamos em especial que se considere uma regionalização na análise dos dados, ficando restrita às regiões do Polo Cuesta e Vale do Jurumirim, que poderia traduzir de forma mais precisa a realidade da pandemia em nossa região e da capacidade do sistema hospitalar”, postou o chefe do Executivo municipal em sua página no Facebook.

Na tarde desta quinta-feira, 2 de julho, diversas lideranças regionais do Polo Cuesta do Vale do Jurumirim encontraram-se com o prefeito Mário Pardini (PSDB) para a elaboração de medidas de combate ao coronavírus.  Segundo anunciado por Pardini, a reunião delineou plano amplo de testagens para que os municípios aumentem as ações de checagem e prevenção ao novo coronavírus. “Junto ao Hospital das Clínicas da Unesp de Botucatu, estamos elaborando um grande plano de testagens para que esses municípios, assim como a nossa Cidade, tenham como premissas diagnóstico, tratamento e isolamento precoces, o que influenciará significativamente na diminuição de pacientes com necessidade de internação em UTI”, frisou Pardini.

O deputado estadual Fernando Cury (Cidadania) também teve reuniões no sentido de pleitear análise mais específica quanto a Botucatu. Na quarta-feira, 1º de julho, encontrou-se com o vice-governador Rodrigo Garcia e com o secretário de Desenvolvimento Regional, Marcos Vinholi, onde solicitou também a implantação do Departamento Regional de Saúde 18, cuja sede é em Botucatu e que foi oficializada no mandato do ex-governador Márcio França. No entanto, nunca chegou a ser implantada.

“Fui recebido pelo vice-governador Rodrigo Garcia, e pedi para que seja feita uma subdivisão do DRS 6 – Departamento Regional de Saúde de Bauru. O objetivo desse pleito é de que os municípios pertencentes às regiões de Botucatu e Avaré consigam, através dos números apresentados, mudar para uma fase em que possamos cumprir uma flexibilização maior para os serviços durante esse período da pandemia. Em seguida, estive com o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi. Em pauta, a implantação do DRS 18 – Departamento Regional de Saúde, que irá abranger as cidades das regiões de Botucatu e Avaré.”, salientou o parlamentar.