Botucatu: decretada prisão preventiva de suspeitos de ajudar quadrilha que roubou agência do Banco do Brasil

Cinco pessoas  foram presas na noite de domingo, 2 de agosto, na praça de pedágio de Itatinga

Por Flávio Fogueral

A Justiça decretou prisão preventiva das cinco pessoas suspeitas de envolvimento com a quadrilha que roubou a agência do Banco do Brasil, em Botucatu, em 29 de julho. O pedido veio da polícia para que não haja nenhum prejuízo nas  investigações.

Cinco pessoas  foram presas na noite de domingo, 2 de agosto, quando passavam pela praça de pedágio de Itatinga na Rodovia Castello Branco. Um HB20 apresentou falhas mecânicas sendo que na abordagem da Polícia Militar Rodoviária nada foi encontrado. No interior do veículo havia dois homens, uma mulher e uma criança.

Minutos depois um Creta se aproximou do local da ocorrência. Em seu interior, três mulheres eram as ocupantes, sendo que a motorista se apresentou como advogada. A documentação estava em regularidade. Afirmaram estar em Botucatu a passeio (hospedando-se inclusive em um hotel na Cidade) e que estavam a regressar a São Paulo, cidade que consta nas placas dos dois veículos.

Antes de serem liberados pela polícia, um homem saiu em fuga do HB20 e entrou sorrateiramente  no Creta, que saiu em disparada. A polícia passou a perseguir o veículo por mais de cem quilômetros, sendo parado na praça de pedágio de Boituva da Castello Branco. O suspeito saiu em disparada pela mata no entorno da rodovia. Polícia Militar perseguiu o mesmo, sem sucesso. As mulheres foram detidas, sendo que uma admitiu ter recebido dinheiro para averiguar se havia algum ferido em Botucatu. No interior do carro a polícia encontrou mochila com roupas masculinas e kit de primeiros socorros.

Já no HB20, um homem e uma mulher foram detidos. Já a criança está sob proteção do Conselho Tutelar. Todas as pessoas estiveram na Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Botucatu, passando também por exame de corpo de delito.

O homem detido, de 41 anos, possui passagem policial por roubo e homicídio, segundo a Polícia Civil. Do roubo de 29 de julho, mais de R$ 1,5 milhão foram recuperados e um suspeito, de 29 anos e morador de Botucatu morreu no confronto com a polícia. Nenhum membro do grupo, que tinha em torno de 40 pessoas, foi preso até o momento.

Leia mais:

Botucatu: polícia prende 5 suspeitos de participação no assalto ao Banco do Brasil após perseguição pela Castello Branco