Roubo ao Banco do Brasil em Botucatu: polícia confirma que foram levados R$ 2 milhões

Durante a ação, parte do cofre foi explodido, resultando em danos na estrutura física da agência

Por Flávio Fogueral

Conforme informações obtidas junto à Polícia Civil, o roubo ocorrido na última quarta-feira, 29 de  julho, resultou na subtração de R$ 2 milhões da agência do Banco do Brasil na Rua Amando de Barros. O valor teria sido passado pela própria instituição governamental.

Durante a ação, parte do cofre foi explodido, resultando em danos na estrutura física da agência. O Banco do Brasil é a única instituição apta a receber  o chamado “depósito judicial”, onde dinheiro apreendido do tráfico fica para ser usado pela Justiça em processos. Além disso, a agência também possui clientes pessoas físicas (incluindo aposentados) e pessoas jurídicas.

Dinheiro não roubado foi retirado por empresas que demandaram diversos veículos. (Foto: Flávio Fogueral)

Explosões destruíram o interior do cofre do Banco do Brasil. (Foto: Flávio Fogueral)

O crime, praticado por um grupo composto por mais de 40 integrantes, causou tensão já que houve conflito com a polícia. Nesse confronto, foram abandonados malotes com dinheiro, que chegam a R$ 1,6 milhões. A polícia ainda prossegue nas investigações.

Nenhum integrante do grupo foi preso, sendo que um suspeito acabou sendo morto após troca de tiros com a  polícia, na manhã de quinta-feira, 30 de julho. O homem, de 29 anos, era morador de Botucatu e tinha diversas passagens policiais. Na noite de domingo, 2 de agosto, cinco pessoas foram detidas na Rodovia Castello Branco suspeitas de envolvimento com o bando, onde dariam apoio logístico. Uma mulher presa admitiu ter recebido dinheiro para averiguar se havia alguém ferido na Cidade.