Território paulista registra 35,6 mil óbitos e 985,6 mil casos de coronavírus

Hoje, os 645 municípios têm pelo menos uma pessoa infectada

Da Redação

Nesta quarta-feira (30) o Estado de São Paulo registra 35.622 óbitos e 985.628 casos confirmados do novo coronavírus. Entre o total de casos diagnosticados de COVID-19, 855.068 pessoas estão recuperadas, sendo que 107.932 foram internadas e tiveram alta hospitalar.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 42,5% na Grande São Paulo e 44% no Estado. O número de pacientes internados é de 9.016, sendo 5.051 em enfermaria e 3.965 em unidades de terapia intensiva, conforme dados das 11h desta quarta.

Hoje, os 645 municípios têm pelo menos uma pessoa infectada, sendo 573 com um ou mais óbitos. A relação de casos e óbitos confirmados por cidade pode ser consultada em: www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus.

“A taxa de ocupação dos leitos de UTI que no auge da pandemia chegou a ser de 95% em algumas cidades, de algumas regiões do estado, alcançou o seu menor patamar esta semana no estado de São Paulo, com 44% de média de ocupação. Em alguns lugares foi inferior a 35%”, disse o Governador João Doria em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (30).

Perfil da mortalidade

Entre as vítimas fatais estão 20.576 homens e 15.046 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 76,3% das mortes.

Observando faixas etárias, nota-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (9.120), seguida pelas faixas de 60 a 69 anos (8.364) e 80 e 89 anos (7.287). Entre as demais faixas estão os: menores de 10 anos (40), 10 a 19 anos (65), 20 a 29 anos (298), 30 a 39 anos (1.010), 40 a 49 anos (2.354), 50 a 59 anos (4.706) e maiores de 90 anos (2.378).

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (59,5% dos óbitos), diabetes mellitus (43,1%), doenças neurológicas (10,9%) e renal (9,6%), pneumopatia (8,3%). Outros fatores identificados são obesidade (7,8%), imunodepressão (5,6%), asma (3%), doenças hepáticas (2,1%) e hematológica (1,8%), Síndrome de Down (0,5%), puerpério (0,1%) e gestação (0,1%). Esses fatores de risco foram identificados em 28.578 pessoas que faleceram por COVID-19 (80,2%).

“Os índices da saúde pautarão o redimensionamento dos leitos das unidades de terapia intensiva, os atendimentos das várias doenças, uma vez que nós não temos só o Covid-19, mas muitas outras doenças, assim como as cirurgias, aquelas cirurgias que tiveram represadas no atendimento de ficar em casa. Agora é hora de nós retomarmos”, completou o médico e infectologista do Instituto Emílio Ribas, Jean Gorinchteyn, Secretário da Saúde do estado de São Paulo.

Perfil dos casos

Entre as pessoas que já tiveram confirmação para o novo coronavírus estão 459.568 homens e 519.944 mulheres. Não consta informação de sexo para 6.116 casos.

A faixa etária que mais concentra casos é a de 30 a 39 anos (232.741), seguida pela faixa de 40 a 49 (204.185). As demais faixas são: menores de 10 anos (24.208), 10 a 19 (46.406), 20 a 29 (165.833), 50 a 59 (148.297), 60 a 69 (89.722), 70 a 79 (45.639), 80 a 89 (21.778) e maiores de 90 (6.297). Não consta faixa etária para outros 522 casos.