Folclores e culturas diversas são exploradas no universo de cassinos

A cidade “adotou” para si a lenda do saci-pererê que serviu para compor o plano de fundo de grandes histórias brasileiras

Da Redação

O Brasil é recheado de folclores interessantíssimos, muitos deles criados pelos povos que aqui estavam antes da chegada dos europeus ao continente sul-americano. Estes entrantes adotaram alguns desses folclores e deram a eles novas roupagens e interpretações, que foram eventualmente parar nos registros literários que ocupam as seções de livros brasileiros em bibliotecas espalhadas pelo país e também pelo mundo.

Botucatu tem um lugar especial nessa história. A cidade “adotou” para si a lenda do saci-pererê que serviu para compor o plano de fundo de grandes histórias brasileiras como aquelas contadas por Monteiro Lobato. Isso sem contar as lendas locais como o forte magnetismo das Três Pedras, capaz de acabar com baterias e confundir bússolas; além do fato dos incas terem criado uma estrada de 3 mil quilômetros cujo um de seus ramos cruzava a cidade, mostrando que o império tinha pretensões muito mais além de dominar a Cordilheira dos Andes.

Histórias ricas como a de Botucatu, principalmente a partir desse folclore e dos povos antigos que pela cidade passaram, são uma fonte rica de inspiração para muitas formas de mídia. A indústria de cassinos, que está sempre a procura de temas para ilustrar seus diversos jogos em casas online e físicas, é um dos ramos de entretenimento que mais lançam mão dessas táticas para criar novas peças que deixam seus clientes/usuários altamente entretidos.

Em tempos antigos, cassinos ficavam limitados em sua aplicação de ideias e temáticas vastas em jogos para a indústria por conta de as máquinas serem necessariamente analógicas. Estas são as máquinas clássicas dos caça-níqueis que exigiam o puxar de uma alavanca para que as roletas pudessem começar a girar na frente do jogador, ansioso pelo melhor resultado possível.

O panorama muda a partir da introdução do âmbito digital, inicialmente em cassinos online e posteriormente em cassinos físicos. Assim os jogos que antes ficavam restritos ao ambiente da rede mundial de computadores, acabam chegando às suas contrapartidas de alvenaria espalhadas mundo afora pelas máquinas que não mais precisam de alavancas, e sim de alguns botões para funcionar.

Estes novos jogos acabam tendo uma grande diversidade de temas a serem explorados. De máquinas de slots/caça-níqueis a videopôquer, encontra-se uma grande variedade de temáticas visuais e sonoras. Entre estes estão os jackpots que distribuem grandes premiações diariamente, cada um carregando temáticas bem diversas. Entre os temas explorados, estão as lendas de Robin Hood e dos deuses gregos, criaturas místicas como a fênix, além da mística dos povos antigos como os astecas e os maias.

É uma prática particular da indústria de jogos de cassino que acaba servindo como uma vantagem em relação a outros meios do entretenimento. Essa vantagem vem da diversidade de histórias e de regiões representadas pelos jogos, que acaba carregando potencial de identificação com a clientela que pode se ver representada pelos jogos em questão. E isso não conta ainda com os vários jogos de cassino que são licenças de grandes franquias, como Lara Croft, Game of Thrones e Jurassic World.

Dessa forma, vê-se que há espaço no mundo de jogos de cassino tanto para histórias antigas quanto para produções midiáticas mais novas. Assim, a indústria torna-se um espaço cada vez mais diversificado ao passar dos anos, buscando mais e mais fontes de inspiração que possam ilustrar os vários jogos que são desenvolvidos tanto para cassinos online, quanto para cassinos virtuais.

Encontra-se algo semelhante no meio de streaming de vídeo, onde o catálogo de plataformas como Netflix, Amazon Prime e até da Globoplay, serviço que a Rede Globo oferece no Brasil com seriados, filmes e novelas, exige uma grande diversidade de obras antigas e novas para que a clientela se mantenha entretida e satisfeita. É algo que no paradigma mais antigo de opções limitadas pelo espaço de transmissão de canais de TV e dos lançamentos nos cinemas não permitia que o leque fosse aberto tanto quanto em tempos atuais, onde poderemos encontrar em breve na Netflix obras como Cidade Invisível, produzida pelo animador do filme Rio, Carlos Saldanha, que trata de vários elementos do folclore nacional.

E o nosso folclore ainda não foi explorado em nosso potencial completo. Com certeza, ainda há muito espaço que as lendas de Botucatu e de outras partes do Brasil podem encontrar nessas plataformas mais modernas, saindo dos livros e contos populares para as telas da TV, do cinema, dos computadores e também dos smartphones.