Número de candidatos em Botucatu cai 22% em 2020; censo do TSE aponta maioria homens brancos, acima de 40 anos e casados

Desse total, 155 candidaturas estão aptas a continuar com a campanha

Por Flávio Fogueral

Botucatu apresentou queda de 22,80% no número de candidatos às eleições municipais este ano em comparação com o pleito de 2016. O cálculo consta no sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sendo que no último pleito, 215 pessoas se candidataram a algum cargo, em detrimento das 166 nesta edição.

Desse total, 155 candidaturas estão aptas a continuar com a campanha, sendo onze indeferidas. O número pode sofrer alteração, pois a segunda-feira, 26 de outubro, era o prazo final para que a Justiça Eleitoral avaliasse pedidos de recursos. Quanto à situação, 150 estão deferidos, quatro foram indeferidos com recurso (incluindo o ex-prefeito Mário Ielo), sendo que um ainda depende de julgamento (o do candidato a vice na chapa do PT, o ex-vereador Claudião). Entre aqueles inaptos, ocorreram sete indeferimentos, dois com pedidos não conhecidos pela Justiça, como os casos dos candidatos do PCO a prefeito e vice, Pedro Pereira e Márcio Oliveira, respectivamente.

Ainda dentro dos indeferimentos, quinze candidatos tiveram os registros negados por causa de ausência de requerimento de registro, como o caso da vice candidata pelo PCdoB na chapa do PT, Aparecida Franco. A Lei da Ficha Limpa foi aplicada para barrar três candidaturas nas eleições deste ano. Além disso, ocorreram duas renúncias em candidatos a vereador, ambas na Rede Sustentabilidade, com Paulo Coradi e Professor Rodrigo do Tênis.

Os partidos com maior número de candidatos- entre prefeito, vice e vereadores- são PDT (19), DEM e PSDB com 18 cada, PSL (17), PL, Podemos e Republicanos (com 16), Rede (11), Patriota (10), PRTB (8), PT (7), PSOL (3) e PSD (2). Por detalhamento de gêneros, há mais candidaturas do sexo masculino, com 106 pessoas ou 63,9% do total; do que do sexo feminino com 60 candidatas (36,1%).

A análise aponto que a maior parte de quem disputa as eleições deste ano se declaram brancas (133 pessoas, ou 80,12% do total), seguidas por pardas (10,84%, sendo 18 pessoas), pessoas pretas são 7,83% do total (treze candidatos) e apenas um postulante alegou ser indígena.

Ainda no levantamento da Justiça Eleitoral, 62,7% de quem se candidatou este ano declarou ser casado (a), o que corresponde a 104 pessoas. Já pessoas solteiras correspondem a 21,1% (ou 35) de postulantes a um cargo eletivo este ano. Neste contexto, 11,4% são divorciadas (19), 3,61% separados judicialmente (6) e 1,20% (dois candidatos) são viúvos (as).

Dentre o grau de instrução, o ensino superior predomina na lista de candidaturas, presente em 46,39% (77 pessoas), seguido por ensino médio completo (31,33% com 52 candidatos), ensino fundamental completo (13 pessoas ou 7,83%), ensino fundamental incompleto (presente em 6,63% ou onze postulantes), superior incompleto (5,42% ou 9 pessoas) e quatro pessoas (2,41%) declararam possuir ensino médio incompleto.

Por faixa etária, há mais candidatos entre 40 a 49 anos (19,28% ou 32 pessoas), seguida por 45 a 49 anos (16,27% ou 27 candidaturas), 50 a 54 anos (25 botucatuenses, ou 15% do total), 55 a 59 anos (21 concorrentes, ou 12,65%), 35 a 39 anos (18 pessoas, correspondendo a 10,84%), 60 a 64 anos (12 pessoas ou 7,23%), 30 a 34 anos (onze candidatos, sendo 6,63%), 25 a 29 anos (4,22% em sete candidaturas), 65 a 69 anos (3,01% sendo cinco candidaturas), 75 a 79 anos (três concorrentes ou 1,81%), 70 a 74 anos (dois candidatos sendo 1,20%), mesmo valor na faixa entre 21 a 24 anos. Há, ainda, um botucatuense acima de 80 anos tentando ser eleito.

Profissionalmente, 21,69% dos candidatos alegaram possuir “outras” ocupações, sendo que dezesseis (9,64%) alegaram ser empresários, dez são aposentados (6,02%), sete são advogados (4,22%), sete comerciantes (4,22%), sete são declarados vereadores (que tentam a reeleição, correspondendo a 7,22%), cinco postulantes são funcionários públicos municipais (3,01%), quatro se declararam como corretores de imóveis, seguros, títulos e valores (2,41%), três são donas de casa (1,81%), três policiais militares (1,81%), três assistentes sociais (1,81%), três cabeleireiros e barbeiros (1,81%), três profissionais da área de comunicação (1,81%), três motoristas de transporte coletivo (1,81%), três professores de ensino superior (1,8%), três professores de ensino fundamental (1,81%) e três servidores públicos municipais (1,81%). A relação completa de carreiras está disponível no site do TSE.