Seu município está preparado para o próximo período de chuvas?

Os municípios dependem cada vez mais de sistemas de drenagem personalizados e sustentáveis

Por Patrícia Shimabuku*

O manejo das águas pluviais (águas das chuvas) é um desafio dos municípios brasileiros. O sistema de drenagem urbano constitui-se num item fundamental para o funcionamento dos municípios, uma vez que, com o crescimento das áreas urbanizadas (asfalto + edificações) ocorre o aumento de áreas impermeabilizadas, o que favorece o acúmulo e empoçamento da água, que precisa ser contornado por sistemas eficientes de escoamento para evitar não somente a acumulação, mas, também, outros problemas relacionados como erosão e assoreamento da rede hidrográfica. 

Os alagamentos, enchentes e inundações nas áreas urbanas são problemáticas crônicas construídas ao longo dos anos (e piorando ano após ano), principalmente, pela falta de planejamento apropriado dos sistemas de drenagem e pela inadequação dos projetos de engenharia, que não respeitam as características das microbacias hidrográficas envolvidas. Não basta canalizar e direcionar as águas pluviais para o córrego mais próximo, se faz necessário, minimizar os impactos do volume hídrico adicionado a rede hidrográfica e, estimar quais serão as consequências irradiadas nas microbacias hidrográficas vizinhas.

Neste sentido, os municípios dependem cada vez mais de sistemas de drenagem personalizados e sustentáveis, isto é, elaboração e aplicação do Plano Municipal de Drenagem Urbana, e assim, assegurar o crescimento ordenado com menores riscos para a população, danos ao meio ambiente (território urbano e rural) e orçamentos privados e públicos.

E por fim, quais são as ações que o seu município possui para minimizar os possíveis (e conhecidos) problemas drenagem para o próximo período de chuvas? Seu município possui pontos de alagamento, enchentes ou inundações? Possui áreas sensíveis à deslizamento de terra? Possui um mapeamento e um plano de emergência para as áreas de risco? Como estão as margens dos córregos urbanos? Como está a ocupação e uso do solo das microbacias urbanas? Os novos loteamentos e as áreas indicadas para expansão urbana incluem em seus projetos obras de drenagem sustentáveis e arruamento em curva de nível? E o controle social e outros órgãos ambientais competentes fiscalizam as áreas já urbanizadas e propõem sugestões para minimização dos problemas de drenagem existentes? 

Para saber mais, recomendo a leitura dos seguintes artigos:

  1. Será a chuva a vilã da cidade?
  2. Crescimento das áreas impermeáveis e seus reflexos na rede de drenagem
  3. Chuvarada – reflexões e atitudes individuais
  4. Enchentes e Inundações urbanas: um espetáculo de erros e irresponsabilidades!
  5. Por que ocorrem as enchentes e inundações na região da rodoviária?
  6. Existe solução para as enchentes urbanas e inundações?
  7. Serão os piscinões, a solução para as enchentes urbanas e inundações botucatuenses?
  8. Enxurradas, qual o caminho a seguir pelas águas das chuvas?
  9. Com a tempestade, vem a irresponsabilidade (des)humana

*Patricia Shimabuku é farmacêutica industrial, professora e ativista socioambiental. Para ler todos os artigos da colunista, acesse aqui.