MIS exibe Mostra Internacional de Cinema Negro

Todos filmes estarão disponíveis na plataforma do MIS no Vimeo até as 23h59 do respectivo dia

Da Redação

Celebrada no mês da consciência negra, a Mostra Internacional do Cinema Negro é destaque na programação da semana do #MISemCasa, ação virtual do Museu da Imagem e do Som – Instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo.

A Mostra chega à sua 16º edição anual, desta vez em formato online, na plataforma digital do MIS no Vimeo, e promove a exibição de curtas, médias e longas-metragens. A abertura ocorreu no dia 10 de novembro, com a apresentação da cantora Fabiana Cozza e de um vídeo sobre a Mostra e os homenageados desta edição, seguidos da exibição do longa “Tem um passado no meu presente” (dir. Joel Zito Araújo, Brasil, 2017, 108′, livre).

Todos filmes estarão disponíveis na plataforma do MIS no Vimeo até as 23h59 do respectivo dia. No sábado (14), em parceria com o programa Pontos MIS – Bate-Papo de Cinema, será exibido o recente média-metragem “Vaga carne”, dirigido por Grace Passô e Ricardo Alves Júnior, seguido de bate-papo às 18h. Já no domingo, 15 de novembro, encerramento da Mostra, todos os filmes da seleção oficial ficam disponíveis durante todo o dia na plataforma. O #MISemCasa acontece em conjunto com o #Culturaemcasa, desenvolvido pela Secretaria de Cultura.

PROGRAMAÇÃO – 16ª MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA NEGRO | VIMEO

12/11
16h – Programa 3 [“Traçados”; “Hora de Bai”; “Mariquinha no mundo da imaginação”; “Aruanda”; “Odò Pupa, o lugar da resistência”]

18h – Programa 4 [“Raimunda Quebradeira”; “Kiteyã Toalete Makurap – nosso conhecimento Makurap”; “Jack Aventuras”]

20h – LONGA “Dorivando Saravá, o Preto que virou mar”

13/11
16h – Programa 2 [“Megg, a margem que migra para dentro”; “Umbigada”; “Retalho à memória viva de Saramandaia”; “Carnaval Brasil anos 40”]

20h – Programa 4 [“Raimunda Quebradeira”; “Kiteyã Toalete Makurap – nosso conhecimento Makurap”; “Jack Aventuras”]

14/11
12h – Programa 3 [“Traçados”; “Hora de Bai”; “Mariquinha no mundo da imaginação”; “Aruanda”; “Odò Pupa, o lugar da resistência”]

14h – Programa 1 [“Desta vez Ulisses não sairá de casa”; Maikan Pisi ‘Pata’: A Terra da Raposa; “Som da Raça”; “Por terra, céu e mar”; “Questão de justiça”]

16h – Sessão de “Vaga carne” [2020, dir. Grace Passô e Ricardo Alves Júnior] – Programação em parceria Pontos MIS – inscrição gratuita no link: https://forms.gle/74nG5THdrZ3w6D1q7

18h – Pontos MIS – Bate-papo de cinema (canal do MIS no Youtube)

15/11
Durante todo o dia, todos os filmes da seleção oficial da Mostra ficam disponíveis no Vimeo:

Desta vez Ulisses não sairá de casa, de Rogério de Almeida; Maikan Pisi;
Pata: A Terra da Raposa, de Éder Rodrigues;
Som da Raça, de Celso Luiz Prudente; Raimunda Quebradeira, de Marcelo Silva;
Por terra céu e mar, de Hilton Ferreira Silva;
Megg a margem que migra para o centro, de Larissa Nepomuceno;
Umbigada, de Gabriela Barreto;
Retalho a memória viva de Saramandaia, de Lucio Lima;
Carnaval Brasil anos 40, de Pierre Verger e Barros Freire;
Traçados, de Rodrey Ribeiro Pantoja; Hora di Bai, de Bruno Leal;
Mariquinha no mundo da imaginação, de Constantina Xavier;
Jack Aventuras, de Renata Acioli; Aruanda, de Linduarte Noronha;
Questão de Justiça, de Celso Luiz Prudente;
Tem um passado no meu presente, de Joel Zito Araujo; Dorivando Saravá, O
Preto que Virou Mar, de Henrique Dantas;
Odò Pupa, o lugar da resistência, de Carine Fiúza;
Kiteyã Toalet Makurap – Nosso Conhecimento Makurap, de Roseline Mezacasa.

+ PROGRAMAÇÃO VIRTUAL | #MISemCasa | YouTube

09.11 | Segunda-feira | 20h | Memória do cinema – Oswaldo Massaini

O programa Memória do cinema colheu depoimentos de importantes nomes do universo cinematográfico brasileiro que são incontornáveis para a compreensão da evolução na forma de fazer cinema no Brasil e suas nuances, técnicas e gêneros. Este episódio traz o depoimento do cineasta Oswaldo Massaini. Nascido em 1920, em São Paulo, foi um dos grandes produtores e distribuidores de filmes brasileiros. Massaini iniciou sua carreira em 1950, com o filme Rua Sem Sol, assim tendo sua importância e relevância como produtor nas décadas de 50, 60 e 70. Produziu mais de 60 filmes em toda a sua trajetória. Fundador da produtora Cinedistri, ele foi o responsável por grandes títulos nacionais como Chico Fumaça, Lampião, o Rei do Cangaço, Independência ou Morte, entre outros. Além disso, com O Pagador de Promessas de Dir. de Anselmo Duarte, fez a co-produção e distribuição, garantindo o prêmio Palma de Ouro no Festival de Cannes, um dos maiores prêmios de cinema mundial.

11.11 | Quarta-feira | 20h | Notas Contemporâneas – Ronaldo Miranda

O programa Notas Contemporâneas registra depoimentos de significativos nomes do cenário musical brasileiro, erudito e popular, cuidando da manutenção da prática de história oral do MIS, um dos pilares de criação do museu. Durante a programação #MISemCASA, uma série de edições inéditas a partir desse material vem sendo apresentada, com organização e curadoria da historiadora Rosana Caramaschi, responsável pela entrevista, pesquisa e roteiros desde a primeira edição do programa em 2011. Nesta terça, o programa traz o depoimento de Ronaldo Miranda, que esteve no MIS Em setembro de 2012 e contou detalhes de sua vida e carreira. Ronaldo Miranda nasceu no Rio de Janeiro em 1948. É professor e um dos principais compositores brasileiros. Iniciou-se musicalmente aos seis anos de idade, seu primeiro trabalho foi como crítico de música e, como compositor, iniciou sua carreira em 1977, ao receber, na categoria música de câmara, o 1º Prêmio no Concurso de Composição para a II Bienal de Música Brasileira Contemporânea. Sua trajetória é repleta de reconhecimento, já tendo recebido o Troféu Golfinho de Ouro, o Prêmio APCA e o Prêmio Carlos Gomes. Esteve presente em diversos festivais internacionais como o World Music Days, X Bienal de Música de Berlim, entre outros. Suas obras têm sido apresentadas nas principais salas de concerto do Brasil e do mundo, como Tonhalle (Zurique), Mozarteum (Salzburgo), Teatro Colón (Buenos Aires) e o Carnegie Hall (Nova York). Em 2006, sob encomenda da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, compôs a ópera A tempestade, baseada na peça de William Shakespeare. O trabalho foi sucesso de público e rendeu o Prêmio APCA.

14.11 | Sábado | 18h | Bate-papo de Cinema Pontos MIS | Vaga Carne

O programa, que traz uma sessão de cinema online seguida por bate-papo ao vivo, integra nesta edição a 16ª Mostra Internacional do Cinema Negro com o filme Vaga carne (dir. Grace Passô e Ricardo Alves Jr, Brasil, 2019, 45 min, 16 anos). Em parceria com a Embaúba Filmes, o média-metragem ficará disponível para o público às 11h do dia 12.11 até 14, por meio de inscrição neste link. Já às 18h do sábado, acontece bate-papo ao vivo no canal do MIS no Youtube.

Sobre o filme: Uma estranha voz toma posse do corpo de uma mulher. Juntos, a voz e o corpo procuram por pertencimento e por uma identidade própria enquanto questionam seus papéis dentro da sociedade. O filme é uma transcriação do espetáculo teatral da atriz e dramaturga Grace Passô.

serviço
#MISEMCASA

www.mis-sp.org.br

Museu da Imagem e do Som – MIS

Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo

(11) 2117 4777 | www.mis-sp.org.br