Artista multimídia traz reflexão sobre a humanidade e o universo em exposição ao lado da Pinacoteca de Botucatu

Painel “Micro-Galáxias” permanecerá, continuamente, disponível para visitação até o final do ano

Da Redação

Um dos contemplados no edital cultural emergencial “Olhar para Dentro”, financiado pela Lei Aldir Blanc e organizado pela da Secretaria de cultura de Botucatu foi o artista multimídia Alessio Di Pascucci, que está com a intervenção “Micro-Galáxias” na área externa da Pinacoteca Fórum das Artes.

Aléssio propôs reflexão sobre o papel da humanidade diante do universo

A exposição fotográfica remete à reflexão do papel da humanidade diante da imensidão do cosmo, além de um novo olhar para o universo. “Neste momento histórico tão difícil que a Humanidade está passando, creio que o fazer artístico tem um papel importante na suavização dos conflitos polarizados que vivemos. Creio que a Arte pode atuar como um elemento recuperador de memórias em comum a todos os seres humanos, recompor os vínculos de afeto entre as pessoas a partir da compartilhada experiência de sermos todos humanos e habitantes de um mesmo planeta em crise, a Terra”, frisou Alessio.

Sobre a temática cósmica, frisa que a concepção parte como uma reflexão e crítica ao individualismo humano. “Creio que a Arte, nestes tempos de triunfo do Individualismo predatório, ocupa o papel de frear esses impulsos egoístas, hora revelando-os de forma crítica, hora expondo novos modos de existir, menos individualistas e mais solidários, afetuosos e respeitosos em relação a memória das nossas conquistas éticas e morais enquanto humanidade”, complementa o artista multimídia.

O painel “Micro-Galáxias” está instalado na área externa do complexo artístico e permanecerá, continuamente, disponível para visitação até o final do ano.

Alessio Di Pascucci integra o movimento artístico botucatuense desde a década de 1980, transitando em diversos campos artísticos, inicialmente no teatro, tendo participado de duas peças teatrais representativas na História das Artes Cênicas de Botucatu, atuou nas clássicas montagens de “Deus” dirigida por Joca Andreazza e Carla Gialluca e “Cósmicas” dirigida por Kim Marques e Solange Rivas.

Além do Teatro, na Dança, na Música, nas Artes Plásticas e na Literatura, Pascucci participou de espetáculos da Oficina da Dança; concorreu e ganhou alguns prêmios por composições suas no Festival Botucanto; teve exposições de trabalhos em Artes Plásticas no MAC Botucatu; escreveu livros de poesia: Pele, Palavra Saliva, Amor para Leigos.