Botucatu permanece na Fase Amarela do Plano SP

Situação não muda para Botucatu e região

Por Flávio Fogueral

O governador João Dória fez nova classificação do Plano São Paulo de flexibilização da economia, em decorrência da pandemia de covid-19. Anúncio feito nesta segunda-feira, 30 de novembro, traz retrocesso nas permissões para as atividades econômicas em todo o Estado, levando diversas regiões para a Fase Amarela (Fase 3).

A Diretoria Regional de Saúde (DRS-VI), onde os municípios de Botucatu e Avaré estão inseridos, permanece na Fase Amarela. Nesta etapa o comércio e serviços, salões de beleza e barbearia,  têm permissão de ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local,  horário reduzido (10 horas) e adoção dos protocolos geral e setorial específico.  Bares, restaurantes, lanchonetes e similares: somente ao ar livre ou em áreas arejadas, ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local,  horário reduzido (10 horas), consumo local até 17h, consumo local até as 22h (se a região estiver a ao menos 14 dias seguidos na fase amarela) e adoção dos protocolos padrões e setoriais específicos.

Já academias de esportes e centros de ginástica possuem ocupação máxima limitada a 30% da capacidade do local, horário reduzido (10 horas), agendamento prévio com hora marcada, permissão apenas de aulas e práticas individuais, mantendo-se as aulas e práticas em grupo suspensas e adoção dos protocolos geral e setorial específico.

Quanto a eventos, convenções e atividades culturais serão permitidas a realização após a região ficar ao menos 28 dias consecutivos na fase amarela, ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local, obrigação de controle de acesso, hora marcada e assentos marcados, venda de ingressos de eventos culturais em bilheterias físicas, desde que respeitados protocolos sanitários e de distanciamento, assentos e filas respeitando distanciamento mínimo, proibição de atividades com público em pé e adoção dos protocolos geral e setorial específico.

A próxima classificação será no dia 4 de janeiro, com acompanhamento semanal do Comitê de Contingenciamento.

Região estava na Fase 3 desde 10 de agosto, conforme os números de infecções e internações retrocediam. Naquela data, Botucatu especificamente contabilizava 1445 casos confirmados de covid-19, com 28 mortes. Além disso, 1072 pessoas se recuperaram. Quanto a internações, eram 12 pessoas em hospitais, bem como 333 em isolamento doméstico. A ocupação de leitos de terapia intensiva (UTI) no sistema público de saúde  era de 66% (com 20 das 30 vagas em ocupação), sendo que não havia internados na rede privada.

No entanto, o coronavírus viu crescente nas últimas semanas, principalmente quanto a números de infectados, de mortes e pessoas em isolamento doméstico. De 29 de outubro a 29 de novembro Botucatu teve aumento de 17,90% nos casos, passando de 2670 para 3148. A quantidade de óbitos também teve salto de 6%, indo de 50 a 53 em um mês.

Quanto às internações, eram 5 botucatuenses em algum serviço de saúde no final de outubro, chegando a onze em 29 de novembro, crescimento de 120%. As pessoas em isolamento doméstico para tratamento da covid-19 registrou salto de 298%, indo de 48 em outubro para 191 em novembro. A taxa de recuperados também cresceu, em 12,6%, saindo de 2569 para 2893.

Já os leitos de terapia intensiva (UTI) sofreram redução no sistema público neste ínterim, devido a determinação do Ministério da Saúde. Foram de 30 para 24 no Hospital das Clínicas de Botucatu. Em 29 de outubro a taxa era de 56%, com 17 das 30 vagas em uso. Um mês depois  índice é de 45%, com 11 dos 24 leitos ocupados. A oscilação na rede privada passou de 10% para 20% no período.